Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Desabafos da Mula

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos.

Desabafos da Mula

Uma espécie de Review de alguém que não percebe nada disto: Foge

Tentei ganhar bilhetes para ver o filme Foge que estreou no passado dia 4, mas devo estar na lista negra do Sapo Lusomundo - uma vez ganhei uns bilhetes e à última da hora não consegui comparecer - e nunca mais consegui ganhar bilhetes para as antestreias. Em tempos cheguei a assistir a várias, por participar nos passatempos do Sapo Lusomundo mas infelizmente esses tempos dourados terminaram.

 

Bem, assim como assim, no fim-de-semana fui ver este filme e apesar de imaginar um filme muito diferente, gostei do que vi. Apesar de ser de terror, não é um filme que meta medo propriamente, é um filme ligeiro com algum humor - negro - à mistura, mas ainda assim com cenas que por vezes nos assustam.

 

 

O filme Foge conta a história de Chris, um jovem negro, órfão, que namora com Rose, branca, filha de boas famílias, de pai neurocirurgião e mãe psiquiatra. Rose decide apresentar Chris aos pais e os dois jovens vão assim passar um fim-de-semana a casa de Rose. Chris está apreensivo por Rose não ter dito aos pais que ele era negro, mas Rose tranquiliza-o indicando que os mesmos têm uma mente aberta e que não são racistas, mas Chris fica muito desconfortável com a situação. Chegados a casa de Rose, Chris percebe que todos os empregados da casa são negros e que estes se comportam de uma forma muito estranha, apáticos, sempre sorridentes, mas com um sorriso vazio, algo mórbido e sinistro. Com o tempo Chris vai descobrir que naquela casa nada é o que parece e a sua vida fica em risco. Chris tentará fugir, mas... será que vai conseguir? Têm de ver para saber!

 

O filme é uma grande sátira ao comportamento daqueles que se assumem como não racistas, daqueles que dizem "eu não sou racista, até tenho um amigo preto", pois os pais de Rose assumindo-se como liberais, têm dois empregados pretos e comportam-se sempre de forma constrangedora perante ele. 

 

Este é um filme que é complicado falar sobre ele sem revelar pontos demasiado importantes sobre o filme, sem ser spoiler, mas posso adiantar-vos ainda que o filme vai mais além e no fundo demonstra que aquelas pessoas que no filme se assumem como liberais e democráticas, vivem numa espécie de limbo entre o achar um afro-americano um ser desprezível e o admirar as capacidades dos negros: desde a força, à agilidade, desejando parte deles, mas apenas isso: o seu corpo. Para aqueles brancos, Chris é apenas isso: um corpo. Uma vez mais os brancos vêm nos negros escravos, motores dos seus desejos. E é aqui que o terror e a monstruosidade ocorre.

 

O filme é agridoce. Não é um filme que queira chocar do princípio ao fim. As personagens vão estando camufladas e apesar de percebermos desde o início que algo não está bem, que as coisas não são o que parecem a verdade é que os personagens vão dissimulando para passarem despercebidos. Por isso o filme é, de certa forma, ligeiro e apesar do final ser chocante - e nojento diria até! - é um bom filme para nos pôr a pensar em questões raciais e humanas. Até que ponto continuará a existir uma noção de raça perfeita. Até que ponto os brancos continuam a achar-se superior aos pretos.

 

Este é um filme de terror, mas não metendo elementos do além nem outras criaturas anormais, não é um filme que nos tire o sono, por isso se gostam de um bom filme perturbador mas camuflado de filme ligeiro, então este poderá ser um bom filme para vocês.

 

Vejam!

E... Bom filme!

2 comentários

  • Imagem de perfil

    Mula 08.05.2017

    Somos umas desalmadas! Image
    Olha é fixe mas não tem propriamente terror, só gente sinistra xD (mas não mete espíritos nem nada que o valha, e as cenas mais violentas são só na reta final e ainda assim são mais nojentas que violentas... ) 
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

    Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos. Mais do que um blog, são pedaços de uma vida.