Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Desabafos da Mula

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos.

Desabafos da Mula

Uma espécie de Review de alguém que não percebe nada disto: Vedações

Curiosa já há algum tempo com o filme, finalmente fui ver o Vedações para mal dos pecados da mãe que já não tinha posição na cadeira. Acho que isto diz muito sobre o filme. Sinceramente nem sei muito bem a opinião com que fiquei, acho que é uma opinião dividida. Se por um lado gostei, por ter uma história fortíssima, por outro achei-o aborrecido, é demasiado lento, e a meu ver, com diálogos desnecessários.

 

Se eu achei o Moonlight um filme lento, que atravessa três grandes etapas de crescimento do personagem principal, ao longo de quase duas horas. Vedações então que parece que não sai da mesma cena, ao longo de duas horas e vinte, é lentíssimo. Acho que aqui o trailer enganou-me bem. Mas não se deixem enganar que apesar de lento a história é das que amarfanha o coração.

 

 

 

Nomeado para quatro óscares, o filme Vedações é protagonizado e dirigido por Denzel Washington que monopoliza praticamente todo o filme. Cheguei a encontrar críticas ao facto de Viola Davis não estar nomeada para Melhor Atriz Principal, mas efetivamente ela acaba por ocupar um lugar secundário no filme, ainda que não menos relevante.

 

Denzel Washington é Troy, um lixeiro negro que vive assombrado pelos brancos achando que sofre, e que toda a vida sofreu de preconceito e racismo e essa visão de si e do mundo irá condicionar toda a convivência com os seus filhos e consigo mesmo. Amante de basebol, Troy sente que não foi a idade avançada que o impediu de ser um brilhante jogador, mas sim a sua raça e como tal não pretende que os seus filhos sigam o seu caminho, afastando-os do desporto, dizendo que os brancos nunca dão valor aos negros, por muito bons que eles sejam. Quando o seu filho mais novo, Cory, pretende seguir a carreira de jogador de basebol encontra no seu pai o seu maior obstáculo e a partir daí são desencadeados uma série de acontecimentos negativos na vida daquela família que é estabilizada pela Rose, mãe de Cory, mulher de Troy, ao longo de todo o filme.

 

Troy tem um grande problema: julga demasiado os outros, vive atormentado com o que os seus filhos são e fazem, achando que sabe como é que a vida deles deve ser, para que sejam cidadãos exemplares, mas no entanto é Troy que acaba por desiludir a família e a desestruturar. Assim a personagem de Troy é desconstruída: de um perfeito homem de família, a um homem frio e quase amoral.

 

Senti desde sempre uma empatia muito grande com o Cory, desde o trailer, e talvez por isso queria tanto ir ver este filme. Também eu, como ele, tentou anos a fio agradar a um pai que não tinha agrado possível. Também eu ouvi exigências que não me correspondiam, e também ele, que se julgava dono da moral e dos bons costumes, desestruturou a minha família o máximo que conseguiu. Consegui por isso, fazer desde sempre grandes paralelismos do filme com a minha vida e talvez por isso me tenha tocado tanto. No entanto, mais de metade do filme parece que acontece sem propósito. São apenas diálogos que parecem que não levam a lado algum e por isso achei o filme um tanto aborrecido. Só na reta final, quando o filme começou a avançar, é que percebemos que há algo mais que irá acontecer para além de um homem que fala pelos cotovelos. A sério, acho que nunca ouvi nenhum personagem falar tanto e tão rápido, no entanto, é através das histórias que Troy conta que damos conta que ele não é um homem feliz, que nunca foi e que não sabe, no fundo, como o ser.

 

Acho que é um bom filme, no entanto é impróprio para pessoas que tenham tendência a adormecerem e que tenham dificuldades em manter-se atentas, porque efetivamente o facto do tempo no filme não avançar, o cenário ser sempre o mesmo, acreditem, não ajuda. No entanto, tem uma bela história com uma moral e peras: Quando só pensas em ti, acabas a destruir o outro e só por isso já vale a pena ver.

 

E na véspera dos Óscares acho que efetivamente o Denzel Washington merece levar o óscar de melhor ator, no entanto, relativamente ao filme a minha preferência recai sobre o Moonlight que sendo paradão, não me aborreceu um único segundo.

 

Quem já viu este filme? O que acharam?

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos. Mais do que um blog, são pedaços de uma vida.