Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Desabafos da Mula

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos.

Desabafos da Mula

Quem conta um conto... #11 Cartas Soltas I

Cartas Soltas.jpg

 

A voz que ecoa na minha cabeça pede para parar, mas dou por mim a perseguir-te outra vez, a desejar-te mais uma vez. Dou pelos meus olhos irrequietos a procurar-te em cada canto, em cada rua, em cada estação.

 

Não consigo esquecer o teu sorriso aberto, daquele gelado dia, que te denunciava. Pareceste-me verdadeiramente feliz por me veres surgir, sem que eu sequer percebesse ou suspeitasse de que daquele canto me fitavas.

 

Não sabes, mas aqueceste a minha noite. Senti. Senti o meu coração a bater a mil à hora, como se voltasse a ser criança e voltasse outra vez a ser olhada com desejo, pela primeira vez.

 

Sorri envergonhada, e baixei o olhar. Será que sabias que sorria por ti? Para ti?  Suspeitaste, tão pouco? Fiquei tão admirada como feliz por te encontrar ali. Como sempre, descontraído, com ar de quem pouco se importa.

 

Nesse dia, decidiste sem me avisar, brincar ao jogo do gato e do rato... correu mal, e desde então que foges apressado a cada dia. Se os teus passos já eram largos apressados, agora são ainda mais. Por favor, pára de fugir. Rende-te e não fujas de mim, pelo menos não desta maneira.

 

Que fiz eu? Ou o que não fiz, e querias que tivesse feito? Não podes, simplesmente não podes caminhar apressado na minha direcção e esperares que eu não fuja, que eu espere que me fales, impávida e serena, como se nada de estranho se passasse. Não podes, simplesmente não podes mudar repentinamente a rota e esperares que eu te siga, que te puxe por um braço contra o meu corpo. Não podes, simplesmente não podes esperar que eu te adivinhe e te perceba, deste jeito, uma vez que não te adivinho, nem te percebo, realmente...

 

Não podes... simplesmente não podes!

 

E eu não posso... Simplesmente não posso fazer nada mais que perseguir-te e continuar a buscar-te com os olhos irrequietos em cada canto, em cada rua, em cada estação.

1 comentário

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos. Mais do que um blog, são pedaços de uma vida.