Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Desabafos da Mula

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos.

Desabafos da Mula

Psicogata, conta-me histórias da música que eu ouvi!

A Mula pediu à Psicogata para inaugrar a nova rubrica musical aqui do curral, e sempre muito recetiva a desafios, aceitou prontamente. E eu não podia estar mais satisfeita com a música escolhida. Don't Cry foi uma música que fez parte do reportório da minha infância. Já chorei muito ao som desta música. E agora que conheço a história, ainda com mais vontade fiquei de chorar. Curiosos?

 

Psicogata, então, conta-me histórias da música Don't Cry dos Guns n' Roses!

 

Conta-me Histórias.png

 

 

d41d8cd98f20120308034934.pngAntes de vos apresentar a minha escolha, quero agradecer à Mula pelo fantástico convite, é uma honra ser a primeira convidada desta rubrica que tem tudo para ser um sucesso, a ideia é fantástica e tenho a certeza que os convidados se divertirão imenso a participar.

 

Eu diverti-me imenso. Obrigada Mula.

 

Quem nunca esteve distraído a ouvir uma qualquer música e de repente teve um aviso do cérebro a perguntar: Mas ele está mesmo a cantar isto? A verdade é que as músicas estão carregadas de frases pouco credíveis, parvas e com significados ambíguos e contraditórios, longe vão os tempos em que escrevia e traduzia as letras das minhas músicas favoritas para as decorar e para as entender em toda a sua profundidade. Escusado será dizer que algumas foram uma grande desilusão, é que às vezes gostamos de uma música, gostamos de a cantar, mas não estamos plenamente conscientes do que estamos a dizer.

 

Quem nunca cantou a plenos pulmões:

 

Ooh Show me heaven

Cover me

Leave me breathless

Ooh Show me heaven please

 

Sem saber o que realmente estava a dizer?

 

Pois, como esta, são várias as coisas que cantamos sem pensarmos no que estamos realmente a dizer. É por isso que é conveniente escolherem bem as músicas quando decidem cantar num bar de karaoke em frente a monte de pessoas, especialmente se essas pessoas vos conhecem.

 

A música que escolhi e digo-vos podiam ser tantas que foi difícil escolher, é de uma das minhas bandas favoritas - Guns N’ Roses -, e é uma balada de rock que adoro e que sei Mula também gosta.

 

Aviso importante!

Quem gosta de ouvir esta música em momentos românticos o melhor é fechar esta janela e ir à sua vidinha, porque irá apanhar uma valente desilusão, quem tem estômago para saber a verdade e toda a verdade e Deus nos ajude, continue a ler. Lembrem-se que já não podem pedir ao fotógrafo do vosso casamento para editar o vídeo para retirar esta música, já passaram muitos anos e provavelmente a cassete original já não existe.

 

Só para não dizerem que não avisei. Preparados ou não vamos a isto:

 

 

Talk to me softly

There is something in your eyes

Don't hang your head in sorrow

And please don't cry

I know how you feel inside I've

I've been there before

Something is changing inside you

And don't you know

 

Claramente o Axl está com pena da namorada que está prestes a virar Ex, a miúda parece ter qualquer coisa nos olhos que reflete as mudanças que operam no seu interior, ele conforta-a dizendo que já passou pelo mesmo, há qualquer coisa a mudar dentro dela, só que ela ainda não sabe.

 

Don't you cry tonight

I still love you baby

Don't you cry tonight

Don't you cry tonight

There's a heaven above you baby

And don't you cry tonight

 

Ele está muito comovido com a situação e diz-lhe para não chorar, pois ainda a ama, querida não chores repete, querida não chores porque há um céu acima de nós, como se ela nunca tivesse olhado para cima e tivesse percebido isso.

 

O Axl tão fofinho a dizer que a ama, até parece que lhe está a pedir uma segunda oportunidade.

 

Give me a whisper

And give me a sign

Give me a kiss before you

Tell me goodbye

Don't you take it so hard now

And please don't take it so bad

I'll still be thinking of you

And the times we had...baby

 

Aqui a coisa complica, claramente o desavergonhado está a fazer-se ao break up sex, assim de forma a parecer só um beijinho de despedida antes de ela lhe dizer adeus, porque ele é que está a terminar com ela, mas é ela que lhe vai dizer adeus, mas ela não precisa de levar a situação tão a peito, afinal ele até continuará a pensar nela e nos tempos que passaram juntos.

 

And don't you cry tonight

Don't you cry tonight

Don't you cry tonight

There's a heaven above you baby

And don't you cry tonight

 

E novamente a canção do bandido, não chores querida, há um céu acima de nós, reparem que desta vez ele já não diz que a ama, não convém dizê-lo muitas vezes não vá a miúda achar que ele está só confuso, ele está todo meloso, mas não deixa de ser uma despedida.

 

And please remember that I've never lied

And please remember

How I felt inside now honey

You gotta make it your own way

But you'll be alright now sugar

You'll feel better tomorrow

Come the morning light now baby

 

O homem sabe fazer a coisa bem-feita e claro puxa a brasa à sua sardinha, recorda-lhe que nunca lhe mentiu e para se lembrar que esta situação também lhe é dolorosa, afinal é difícil terminar uma relação com alguém especialmente quando pelo meio lhe chama querida e lhe diz que a ama.

 

A partir de agora ela terá que se desenrascar sozinha, conforta-a dizendo que vai ficará tudo bem, amanhã sentir-se-á melhor e brilhará novamente, uma forma bonita de lhe dizer que encontrará alguém.

 

Ela sabe que irá ficar bem Axl, a questão é quando, mas isso a ti não te interessa nada.

 

And don't you cry tonight

And don't you cry tonight

And don't you cry tonight

There's a heaven above you baby

And don't you cry

Don't you ever cry

Don't you cry tonight

 

Baby maybe someday

Don't you cry

Don't you ever cry

Don't you cry

Tonight

 

E não chores querida, não chores repete ele até à exaustão como se isso lhe fosse parar as lágrimas ou como se chorar não fosse permitido, afinal de contas ele ainda a ama, ela é que está a mudar e tudo ficará bem porque há um céu acima deles, porquê chorar?

 

Termina metendo um “talvez um dia” no meio do não chores, é o golpe de misericórdia, aquela machada final e certeira, o deixar sempre a porta entreaberta, pois nunca se sabe o que o futuro nos reserva e se calhar ela até uma ótima segunda escolha.

 

Moral da história:

 

Axl Rose ensinou todos os homens da sua geração a terminarem uma relação como deve ser, sem cenas, a dar entender que a culpa até é dela, que ela ficará bem e ainda a deixar no ar um possível retorno.

 

Assim com uma simples música que até parece romântica Axl Rose fez um guia completo do que dizer no fim de uma relação, sabichão o Axl não caiu no erro de dizer – O problema não és tu, sou eu, não, nada disso, é mais fácil culpa-la a ela.

 

É que ele não sabe a cantiga, ele inventou a cantiga.

 

Portanto mulheres da época dos Gun’s N’ Roses é a eles que devemos aqueles terminares simpáticos que nos deixavam esperançosas e agarradas à remota possibilidade de reatar um dia mais tarde, e dos quais demorávamos meses, anos e ou até a vida a recuperar.

 

Se olham para trás e pensam, ah e se eu tivesse insistido, se tivesse lutado, esqueçam lá isso, o resultado seria o mesmo, a única diferença é que talvez tivessem ouvido uma justificação verdadeira e teriam seguido em frente mais magoadas, mas sem falsas esperanças.

 

Eu avisei que ia desrromancear a música.

 

Não adianta irem à procura do número do fotógrafo, se calhar até já fechou e por favor não façam este exercício às outras músicas da época, ficarão deprimidos e não, não me podem mandar a fatura do psicólogo.

 

E sim, a culpa de andarmos sempre com a cabeça na lua, de sermos umas românticas incuráveis é dos contos de fadas, mas também destas baladas que nos ponham a suspirar horas e horas seguidas enquanto nos formatavam.

 

Shame on you Axl Rose. »

 

---------------------------------------------------------------------

Só tenho uma coisa a dizer... MEU GANDA BANDIDO, o que eu suspirei por ti e tu andaste a ensinar coisas feias aos meus namorados, daí eu sentir-me culpada quando na realidade a culpa sempre foi dos outros! Sinto-me enganada!

 

Obrigada Psicogata, por este momento. Foi um prazer ter-te no meu humilde curral musical.

 

E então, gostaram da primeira edição do Conta-me historias da música que eu ouvi!? Então fiquem aí desse lado que para a semana temos outra convidada com uma história igualmente engraçada para nos contar.

 

 

---------------------------------------------------------

Têm uma história engraçada sobre uma música e gostariam de a partilhar connosco? Mandem a vossa história para desabafosdamula@hotmail.com e a história será partilhada aqui nos Desabafos da Mula assim que possível.

2 comentários

  • Imagem de perfil

    Miss Winter 11.01.2017 14:29

    Fiquei tão encantada que queria carregar no sapinho e carreguei no publicar.


    Pronto já sei onde o meu ex foi pedir conselhos menos na maneira de dizer que acabou tudo, 1º fomos jantar fora a comemorar o 10º aniversário de casamento (até aqui parece a música) deixou de falar comigo logo a partir desse dia e passado 3 dias.. domingo aquele dia santo... pummmmmmmmm... começa ele a chorar (em vez de ser eu) a dizer que estava farto que viveu 10 anos de fachada... não espera... 14 anos, 4 meses e 7 dias porque depois arrematou que foi desde o namoro. E ainda hoje tenho as culpas todas mesmo da traição dele, como se enfiasse o gajo debaixo da gaja (não sei as preferências sexuais da dupla).


    Axl tem vergonha deixei de gostar de ti. (ainda bem que nunca tomo atenção nas letras e nem tento percebê-las porque qualquer dia não ouço nenhuma)
  • Comentar:

    CorretorEmoji

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

    Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos. Mais do que um blog, são pedaços de uma vida.