Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Desabafos da Mula

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos.

Desabafos da Mula

Outros tempos

Sempre adorei e respirei música. Todos os meus poros são e sempre foram música. Tivesse eu um vozeirão acreditem que teria dado todos os dedinhos da mão e dos pés para tentar fazer carreira! Mas assim não o é, com muita pena minha.

 

Por esta altura, há muitos anos atrás, a Internet ainda não era o que era - apesar de nela já existir muita coisa - e o acesso gratuito às músicas de que gostávamos ainda não era generalizado. Por essa altura, ainda não existiam Youtube's, Spotify's ou afins. Nessa altura, oferecerem-me música era oferecerem-me vida. Assim, pais e amigos sabiam que um CD de uma banda que eu gostasse fazia as delícias aqui da miúda. Adorava ler, e os livros sempre foram bem vindos e bem recebidos, mas música era sem dúvida a minha grande paixão, acima de todas as paixões. Ainda me recordo da primeira vez que me ofereceram CD's gravados, do meu ar de choque, perplexo, do meu ar de desânimo, como se me tivessem oferecido um livro fotocopiado. Bem sei que o preço dos CD's era muito elevado, demorava eternidades a conseguir juntar dinheiro que me sobrava dos lanches para comprar CD's, sempre tive noção de que não era, na altura, uma prenda barata. Mas ainda assim: Oferecerem CD's gravados? Porquê?... Sinceramente, preferia não receber, a verdade era mesmo essa. Hoje sou assim com os livros, mas já não sou assim com a música.

 

Hoje os CD's não fazem parte da minha vida, a verdade é que raramente os compro a não ser que consiga ter o dito autografado num qualquer concerto que vá. Tem as suas desvantagens, essencialmente para quem vive da música. Tem as suas vantagens, essencialmente, para quem respira música. Hoje podemos ouvir o que quisermos em qualquer altura, em qualquer lugar, à distância de um clique.

 

Outros tempos...

 

Há muitos, muitos anos atrás, mais propriamente há exatamente 17 anos atrás, ofereceram-me um álbum que nunca me saiu da memória, talvez dos poucos que consigo associar a uma data concreta e que ainda hoje tenho guardado com todo o cuidado: Return Of Saturn dos norte-americanos No Doubt, que eu sempre adorei e que tinha sido apenas lançado uns dias antes. Quatro dias antes, apenas. É impossível esquecer. A responsável por esta memória tão concreta e tão clara apesar dos anos volvidos? A quarta faixa do dito: 

 

 

"Today is my birthday
And I get one every year
And some day...
Hard to believe
But I'll be buried six feet underground

I'll be dead and gone, no longer around"

 

 

De modo inconsciente e parvo, aquela música era um presente dos No Doubt para a minha pessoa. E se a música hoje parece um tanto ou quanto mórbida, a verdade é que na altura era tão clara como água, porque não nos podemos esquecer que já eu era adolescente, com crises de adolescencite aguda e por isso No Doubt são sem dúvida, ainda hoje, uma grande referência, impossível de esquecer, desses tempos. Nesta altura, tenho ainda de agradecer à minha mãe a paciência e a persistência por nunca me ter deixado pintar o cabelo como a Gwen na altura, ainda que acho que o rosa sempre me caiu bem e não seria certamente a exceção.... Ou seria?! Muahahahaha

 

 

E vocês, têm alguma prenda de aniversário antiga que ainda hoje não conseguem esquecer?

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos. Mais do que um blog, são pedaços de uma vida.