Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Desabafos da Mula

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos.

Desabafos da Mula

O uso correto da máscara

#sóquenão

 

Não é por falta de informação que usamos mal a máscara, que na volta ainda nos desprotege mais do que protege, mas não é sobre isto o meu desabafo.

 

É fácil criticar os mais velhos porque as usam no queixo, porque passam a vida lá com as mãos, porque não tapam o nariz ou porque quase tapam os olhos, mas a verdade é que não é fácil de a usar. Por aquilo ser um objeto difícil? Não, não é algo com grande ciência, apesar de ter os seus quês, mas a verdade é que é algo que nos é estranho. E por isso dou tantas vezes por mim a fazer o que é incorreto: a tocar na máscara vezes sem conta para a endireitar ou para tentar respirar, dou comigo com a máscara no queixo enquanto espero cá fora para entrar, e dou comigo a desviar a máscara para tratar de comichões. TUDO O QUE NÃO SE PODE FAZER. Mas eu faço, e não é algo propriamente consciente. Claro que desinfeto as mãos sempre que posso e tudo mais mas não deixa de ser errado.

 

Por isso, se é difícil para mim que tenho apenas 32 anos de vida sem máscaras, imagino para os idosos que têm 70 ou 80 anos de vida sem máscaras.

 

Não me é natural e sinceramente também não sei se é coisa que me consiga habituar, porque se eu já não respiro a 100% sem máscara, imaginem com aquela coisa a tapar-me as narinas e a aquecer-me o ar. Era menina para agradecer isto no inverno... Sou menina para deixar de sair de casa no verão só para não ter de a usar que está visto que no meu caso usar máscara ainda me desprotege mais do que protege, que eu não mexo tantas vezes na cara quando estou sem máscara...

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos. Mais do que um blog, são pedaços de uma vida.