Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Desabafos da Mula

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos.

Desabafos da Mula

O lado mau da fama

Tinha esta publicação nos rascunhos já há alguns meses... Parece-me oportuno agora, mais do que nunca, numa altura em que o país ficou em choque com a morte da tão jovem, bela e talentosa Maria João Abreu. 

 

Há quem deseje ser famoso. Há quem o tente toda a vida. Eu não gostaria de o ser, prezo demasiado a minha privacidade, nem gostaria que os meus fossem, prezo demasiado a minha sanidade mental.

 

Penso frequentemente como deve ser triste ter um familiar que morreu mas que permanece sempre vivo na televisão ou nas rádios. Já repararam bem a quantidade de vezes que repetem na televisão filmes de pessoas que já não estão entre nós? Já para não falar na música...

 

Sei que a televisão tem o dom de imortalizar as pessoas, mas já pensaram no sofrimento de quem os ama, para lá da fama? De quem os conheceu? De quem tem saudades de os beijar? De os esborrachar?

 

Quando o meu Mimo morreu, tive mais de um ano sem conseguir ver fotografias ou vídeos, era demasiado doloroso. Imagino a dor que é estar a fazer zapping e ver o marido, o filho, o irmão, o pai ou a mãe... Pior, ainda a pessoa não foi enterrada e as televisões enchem-se de homenagens, pergunto-me sempre como conseguem preparar uma grelha com uma só pessoa em tão pouco tempo. Já estariam à espera? Percebo que a ideia é ser algo bonito, mas para mim é só macabro... Será geral o sentimento ou eu é que lido assim tão mal com a morte?

2 comentários

  • Imagem de perfil

    Mula 18.05.2021

    "Deviam, em meu entender, passar um filme em que participou com um bom desempenho, um festival ou programa musical em que entrou e foi bem conseguido, etc. "

    Certo, e normalmente o que acontece é passarem entrevistas onde escarafuncharam a vida das pessoas e as levaram a falar de sofrimeno... E acho que isso causa ainda mais sofrimento aos que lhes são queridos...

    "Julgo que os familiares gostem de ver a pessoa que amam, tal como era em vida. "

    Acho que pode levar à negação... Aquela pessoa parece viva, ali, mas depois não está.

    "Seria a hipótese de os rever tal como os conheci."
    Certo que sim, Bea. E eu após algum tempo também passo a conseguir ver, e passo a gostar de ver, mas não logo, logo, porque isso só me prolonga a dor...
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

    Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos. Mais do que um blog, são pedaços de uma vida.