Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Desabafos da Mula

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos.

Desabafos da Mula

O hábito faz o monge

E porque hoje estamos a falar de carros...

 

Não gosto de conduzir. Nunca gostei. Tirei a carta porque dá jeito e apesar de nunca me arrepender de a ter tirado, a verdade é que fujo a sete pés do posto de condução, sempre que possível. Sempre fui assim. Sou das que prefere ir ao lado com os olhos postos na paisagem.

 

Quando tenho de conduzir não o faço com grande naturalidade, fico muito tensa, fico muito alerta, e isso sente-se nos meus músculos da cara, e nos ombros, essencialmente nos ombros. Tensos que doem. Se tenho de ir a um local que conheço bem não há grande problema, se tenho de ir a um local diferente causa-me alguma ansiedade, e fico logo a pensar "onde raio vou colocar o carro?" , "e se me perder?..." e outras questões altamente stressantes para a minha alma.

 

Apesar de tudo não me considero má condutora. Apesar de não conduzir a grande velocidade também não sou das que vai a 50km/hora na autoestrada, gosto de cumprir os limites, e só por distração - ou por impaciência - os excedo - a sério, gente do norte, vocês compreendem, é impossível circular a 50km/h na circunvalação, é simplesmente im-po-ssí-vel, não é compatível com o perfil da estrada, vocês compreendem, não compreendem?

 

Quem olhar para mim, até acho que passo a mensagem de que sou experiente e confiante ao volante. Não sou. Tenho carta há quase 9 anos, levo o carro para qualquer lado se tiver de ser, não faço grandes figurinhas, salvo raras exceções, mas acho que o facto de ser altamente impaciente - sou infelizmente um animal encartado - me prejudica, apesar de em situações extremas até conseguir manter o sangue frio. Já perdi o controlo do carro por duas ou três vezes devido a óleo na estrada e consegui manter o sangue frio para voltar a assumir o controlo do bicho, depois... Depois quando tomo consciência do que aconteceu é que é o problema, e parece que deixo de saber conduzir com tanto tique e tremelique.

 

Agora com o Mulo neste estado, não há outra forma, sou eu que ando com o carro para aqui e para ali, porque é mais prático, porque é mais rápido, ou apenas mais confortável. Verdade é que agora lhe começo a tomar o gosto, parece que conduzo mais confortável, com outra confiança.

 

Quanto tínhamos dois carros e eu conduzia com mais regularidade, fazia-o de modo mais descontraída, essencialmente se ia sozinha - não sei porquê adoro conduzir sem companhia - e levava o meu bolinhas para qualquer lado sem medo, até porque me dava a sensação de que o poderia quase colocar no bolso se precisasse. Agora com a carrinha a situação é diferente, ela é gigante, fico sempre com a sensação de que não vai caber nos lugares de estacionamento e que não vai virar em condições se for preciso fazer alguma inversão de marcha. Mas a verdade é que 6 dias seguidos a conduzi-la por obrigação me deu uma outra perspetiva e estranhamente estou a gostar de a conduzir, e não o faço por obrigação. No Domingo até fui para o trabalho de carro quando podia ir, como sempre, de comboio!...

 

Parece que sim, que sou só avessa a coisas novas e que depois de me habituar já não há problema. Mas atenção, continuo a não gostar de ir por locais que desconheço, ainda que o GPS embutido e sempre disponível, me dá uma sensação de tranquilidade do caraças! E odeio que me buzinem aos ouvidos enquanto conduzo... Ó se odeio!

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos. Mais do que um blog, são pedaços de uma vida.