Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Desabafos da Mula

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos.

Desabafos da Mula

O flagelo dos GPS

Estamos a tentar recuperar um carro antigo que estava na garagem da minha mãe para eu poder ser um pouco mais independente e ter um carro só para mim. Foi o nosso carro durante algum tempo e ainda tinha algumas coisas nossas. Nele encontrei um mapa! Um mapa que durante algum tempo nos acompanhou durante as férias e que com ele descobrimos imensas terras que até à altura desconhecíamos a existência.

 

 

Basicamente adoramos sair da rota. Na altura planeávamos as nossas viagens e depois mediante o rumo sempre que víamos alguma terra ou lugar com um nome engraçado, no mapa, nós íamos. Assim descobrimos terras como Quarta-feira, no Sabugal - que curiosamente visitamos numa quarta-feira! -, Amor em Leiria, Namorados em Castro Verde entre muitas outras que agora não me vem à memória.

 

Descobrimos imensos lugares belíssimos no interior do nosso país, que não vêm nos guias e que até os seus distritos pareceram esquecer. Lugares silenciosos. Quase vazios. Lugares esquecidos. Pedaços do tempo e de história.

 

Desde que usamos GPS que as coisas estão muito diferentes neste aspeto. Para além da falta da aventura de "no cruzamento viras à direita" e que afinal era à esquerda, e de "fica para aquele sentido" e afinal ser para o outro, com o GPS deixamos também de encontrar o que não sabemos que existe, a menos que encontremos alguma placa pelo caminho com um nome engraçado. Mas a verdade é que, agora, se a localidade não se colocar no nosso caminho, nós também não nos colocamos no caminho da localidade. Isto é triste. Apesar de descobrirmos na mesma algumas pérolas preciosas do nosso Portugal e arredores - que também já descobri pequenos tesouros em Espanha - a verdade é que hoje as coisas são muito diferentes.

 

Se podíamos desligar o GPS, comprar um mapa e voltar a navegar à aventura? Podíamos... Mas parece que nos acomodamos à simplicidade de colocar um destino numa máquina e a máquina simplesmente nos levar. A idade também é diferente agora, a paciência e disponibilidade também...

 

Mas não deixo de sentir saudades.

 

As máquinas simplificam-nos a vida, mas também nos tiram um pouco do brilho que a vida tem.

1 comentário

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos. Mais do que um blog, são pedaços de uma vida.