Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Desabafos da Mula

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos.

Desabafos da Mula

Numa altura de regresso às aulas...

Uma pequena reflexão.

 

Percebi por estes dias que a minha licenciatura não significou o suficiente para mim.

 

Uma colega tinha uma cadeira pendente para terminar a licenciatura e aguardava impacientemente pelo resultado de um exame de recurso. Eis que estava a trabalhar normalmente quando a vejo literalmente a sufocar. Ela chorava, ela sufocava, ela estava num estado que me assustou. Era apenas porque tinha saído o resultado do recurso, ela tinha passado e finalmente era moça licenciada. Admirei-lhe a alegria e fiquei a pensar: Eu nunca fiquei assim.

 

Não fiquei propriamente eufórica quando entrei - talvez um pouco nervosa - nem fiquei propriamente eufórica - apesar de obviamente ter ficado feliz - quando finalmente terminei. Claro está que nunca vivi no limbo. Fui uma das melhores alunas da turma, esforcei-me sempre para ter boas notas mas nunca vivi essa felicidade intensa que vi nela. Senti inveja confesso. Ela é o sonho de qualquer faculdade no fundo, o vestir total de uma camisola. Talvez por nunca ter vestido verdadeiramente a camisola do meu curso me tenha feito sentido seguir praxe - vá, ainda vivi uma semana desse inferno - porque nunca me senti totalmente enquadrada nesse mundo. Acho que no fundo vejo determinadas situações na vida como um objetivo, como uma check list e naquele momento era: entrar, estudar e sair de lá licenciada no menor tempo possível porque não tinha dinheiro para sustentar os estudos durante muito tempo. Tarefa executada com sucesso.

 

Mas isto deixou-me a pensar: Será que tirei o lugar a alguém que teria ficado em êxtase total por entrar? Será que eu, apática letiva, mereci tanto aquele lugar como qualquer outra pessoa?

 

Claro que não tirei o curso com que sempre sonhei, talvez isso tenha uma grande influência, mas uma coisa é certa, esforcei-me tanto quanto pude, fui trabalhadora estudante a maior parte do tempo e apesar de não ter valido de muito, sou uma feliz licenciada sem ressentimentos... Mas invejo aquela felicidade extrema de alguém que alcançou o que sempre sonhou. Se calhar foi algo com que eu não sonhei propriamente...

 

Olho para o meu passado e percebo que sou assim com tudo, que não sou uma pessoa demasiado efusiva nas situações normais. Eu não chorei nem senti nada de muito extraordinário quando escolhi o meu vestido de noiva, por exemplo. Basicamente percebi que era aquele, saí e paguei sem gritinhos, sem lágrimas sem nada de muito anormal. Já no casamento sim, foi um dia muito efusivo também não sou nenhum bicho do monte. Também não senti uma alegria especial por ter comprado casa, ou o carro ou tudo o resto. Sim, fiquei feliz, verdadeiramente feliz, mas foi uma felicidade simples sem grandes artefactos a acompanhar.

 

A verdade é que às vezes não me sinto normal... Mas também não sei o que é suposto ser normal... 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos. Mais do que um blog, são pedaços de uma vida.