Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Desabafos da Mula

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos.

Desabafos da Mula

Nem sempre é bom quando os "sonhos" e a realidade se encontram...

 

 

Durante muito tempo tive pesadelos horríveis, pesadelos que me acordavam e me deixavam em pânico. Pesadelos que me faziam acordar aos berros, que me faziam bater nele - a dormir, acho eu - desesperada. Normalmente eram pesadelos que continham bichos e pareciam muito reais. Cobras no quarto, milhares de baratas no quarto, bichos nojentos no quarto, basicamente era isto.

 

E por que é que me deixavam em pânico se eram só pesadelos?

 

Porque eu não sabia que eram pesadelos, eu estava num estado mais ou menos acordada, via os bichos no sonho e achava que eram reais, e então acordava-o aos berros para ele ligar a luz. Imaginem o que é vocês terem uma pessoa a dormir ao vosso lado que de um momento para o outro começa a gritar liga a luz, temos uma cobra no quarto, por favor liga a luz que temos uma cobra no quarto! Isto aconteceu! Eu já acordada, confusa, com um discurso destes. Nós moramos junto a um mato, não seria assim tão impossível existirem cobras - ainda que com tanto gato acho que não se aproximariam da zona das casas, acho eu... - por isso não sei se imaginam a reação do Mulo desesperado a acordar porque tínhamos - de acordo com a minha pessoa - uma cobra no quarto. Eu aos berros - meia acordada, meia a dormir - ele a ver onde andava a cobra e o meu gato a olhar para nós ao estilo: Estes humanos passaram-se!

 

Aconteceu uma segunda, uma terceira, uma quarta vez... Até que ele começou a perceber que a doida era eu e passou a ignorar-me e só dizia "não é nada, dorme!". Com o tempo aprendi a controlar-me - sei lá eu bem como - e quando volta a acontecer começo a conseguir, amedrontada, ligar a luz perceber que foi só mais um pesadelo, que não há nada no quarto e voltar a dormir. Foram tempos turbulentos. Acredito que até mais complicado para ele do que para mim, ainda que eu acordava com o meu coração tão, mas tão acelerado que eu um dia até disse bem, não morro da cobra que não existe, mas morro do coração com o susto!

 

Aparentemente isso passou.

 

Semana passada: Eu dormia. Ele aparentemente também. Eu sonhava. Ele não faço ideia.

 

Eu pelos vistos ferradinha a dormir começo a sonhar com ele - a sonhar com ele, e ele logo ali ao lado, que coisa romântica não é verdade? não! - vejo-o no sonho a vir ao longe, ao longe lá muito ao longe e reparo que ele tem uma corda na mão. Eu estou quieta, simplesmente quieta a olhar para ele que vem lá ao longe, ao longe com uma corda na mão. Fico só a olhar. Quando ele se aproxima, vejo que tem a corda bem esticada com as duas mãos e que a levanta em direção ao meu pescoço. Nesse mesmo preciso momento ele - na realidade, não no sonho - coloca um braço por cima de mim - diz ele que foi para me abraçar - e obviamente acordei com um salto, com o coração a bater a mais de mil à hora. Quem é que abraça a pessoa na realidade que está a tentar matar em sonhos, pá? Confesso-vos achei que ia morrer. Não sei se iria morrer do coração, esganada ou o que foi mas eu achei que ia morrer. 

 

Foi só um sonho, olho para ele, dorme profundamente, eu nem tanto. Respirei fundo, tentei acalmar-me e voltar a dormir... No dia seguinte contei-lhe... Desatou a rir-se! Homem sensível este!

 

Há realmente sonhos que não são bons quando se encontram com a realidade!

 

E é isto... Sou estranha, eu sei!

 

Alguém que já tenha sentido/vivido algo do género?

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos. Mais do que um blog, são pedaços de uma vida.