Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Desabafos da Mula

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos.

Desabafos da Mula

Não entendo...

Sei que há pessoas da área farmacêutica que me lêem, talvez haja alguém desse lado que me possa esclarecer.

 

Tenho rinite crónica perene desde miúda, mas desde há cerca de 8 anos que piorou significativamente, e desde então que uso inaladores com cortisona para que possa fazer algo relativamente desnecessário à vida humana, mas que o faço com gosto: Respirar, basicamente é para me dar ao luxo de respirar. [Conto em Novembro largar isto se me for possível, mas até lá, tenho de me aguentar.] 

 

Até aqui tudo bem. Tudo mal, na realidade, mas pouco relevante para a história. 

 

Durante vários anos comprei os inaladores na mesma farmácia. Sem problemas. Pedia, aviavam-me, eu pagava, saía, era uma moça feliz. Fanhosa mas feliz. 

 

Eis que um dia tento comprar o dito num local diferente e me pedem receita médica, porque de acordo com a menina da farmácia "só se vende com receita médica!". Como assim só se vende com receita médica se eu nunca precisei de receita e há anos que o utilizo? Estive para aí uns 10 minutos à discussão com a moça e obviamente perdi a guerra, e ainda saí de lá com um qualquer produto natural que era caro e não me fez rigorosamente nada. Resignei-me. Pois que pensei que tivesse sido alguma alteração. Estas coisas estão sempre a mudar, certo? O que hoje é bom, amanhã é mau, o que hoje se vende, amanhã já é prejudicial e passa a ser proibido... Coisas desse género. 

 

Eis que descubro a pólvora... 

 

Na realidade o "só se vende com receita médica!" é algo que depende do local - talvez da vontade de vender, ou não - e há locais que vendem sem receita e me fazem feliz - gente, eu não tenho vida para andar sempre no médico a pedir receitas! - e que nem questiona se tenho receita ou não e  depois há outros locais com gente má que esperam que eu sucumba aos céus vedando-me o acesso à minha droga - que não me causa qualquer efeito alucinógeno, nem me permite fazer uma viagem até qualquer lado fascinante mas inexistente, com muita pena minha. Agora tenho é uma espécie de lista mental de onde posso e não posso ir - basicamente é ir às de rua e fugir das dos centros comerciais. 

 

O local que me vende o dito, passa factura - com contribuinte e tudo, que eu fujo dos médicos mas não fujo às finanças -  e não apresento qualquer espécie de receita ou justificação, pelo que ilegal também não me parece que seja. 

 

Mas... Em que é que ficamos? Que lógica é esta afinal? É que a minha mãe tem o mesmo problema com uma pomada, também ela com cortisona.

 

#deixemacortisonaempaz #emportugalcadaumfazoquequer #eugostoédasfarmáciasderua #vendamoinaladoràmulasemperguntassenãoamulamorre

4 comentários

  • Imagem de perfil

    Mula 19.07.2017

    É verdade, mas essas contas já mas deram numa parafarmácia... 
    A verdade é que quem quer, faz na mesma, e não é por aí. Acho que se formos adultos eles têm mais é de nos vender porque na realidade acabamos a arranjar as coisas na mesma.


    Em tempos quase chorei e implorei por um antibiótico e nada... Estava a trabalhar na loja quando ganhei assim de repente vinda não sei de onde uma infeção urinária. Acordei bem, a meio do dia começou a dar-me umas dores horríveis e fui à farmácia pedir um antibiótico, que eu sabia bem o que tinha, que já era habitual e que precisava porque não podia ir ao médico porque estava a trabalhar... recusou-se a vender, .. pois eu compreendo, mas tive de perder uma tarde de trabalho, ir ao médico, gastar dinheiro numa consulta e depois ir buscar o antibiótico ... E as dores?.... Nem me quero lembrar das dores...


    Compreendo que há coisas que não possam fazer, mas.. neste caso, bastava terem na farmácia um teste que comprovasse a infeção - que é só fazer xixi para um copo e testar com a fita pH - e provar que eu não queria os antibióticos para misturar com cocaína e ir vender para a esquina... acho que se cai no exagero.... 
  • Imagem de perfil

    Triptofano! 20.07.2017

    Há uma informação que talvez possa acrescentar à discussão para se perceber melhor a dimensão deste problema.
    O Infarmed volta e meia visita as farmácias para passar multas devido à venda sem receita de certos produtos. E às vezes os fiscais fingem ser utentes para perceberem como é que a farmácia se comporta. E podem escolher implicar com um antibiótico, com um medicamento para dormir ou com um brufen 600. E as multas não são de 20 ou 30 euros, mas sim de milhares de euros! Claro que há farmácias que arriscam, talvez lhes compense não sei, mas muitas não querem essa chatice monetária, porque depois não vão telefonar ao utente a pedir o dinheiro da multa.
    Acredito que há bons e maus profissionais em todo o lado, mas de certeza que muitos profissionais de farmácia quando não vendem um certo produto não é para chatear a vida dos outros, é porque se calhar não podem mesmo! 
  • Imagem de perfil

    Mula 20.07.2017

    Sim, acredito que seja mesmo por procedimento, e até faz sentido isso que dizes e talvez por isso as dos centros comerciais não se arrisquem.... 
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

    Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos. Mais do que um blog, são pedaços de uma vida.