Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Desabafos da Mula

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos.

Desabafos da Mula

Livro Secreto II #3 O Diário Oculto de Nora Rute de Mário Zambujal

O segundo livro do Livro Secreto não o consegui ler. Passou-me pelas mãos Os Fidalgos da Casa Mourisca de Júlio Dinis na pior altura possível e entre tanto cansaço e falta de tempo, partiu da mesma forma que chegou. Mas entretanto, recebi o terceiro livro do desafio: O Diário Oculto de Nora Rute de Mário Zambujal e entretanto já o terminei de ler.

 

 

O Diário Oculto de Nora Rute é como o próprio nome indica, um diário. Ao longo de um ano - de 30 de Dezembro 1968 até 31 de Dezembro de 1969 - Nora Rute, uma jovem de 22 anos de classe média-alta, dá a conhecer algumas das situações políticas que se vivem naquela época em Portugal, onde a ditadura ainda imperava, à medida que nos conta a sua relação com os pais, com as suas amigas e com os homens. Da reação à minissaia, à reeleição do partido União Nacional já sem Salazar, O Diário Oculto de Nora Rute dá-nos conta de algumas reações sociais ao longo de vários acontecimentos. No fundo este livro é um relato social do que aconteceu no ano 69 pelos olhos de uma jovem da época rebelde, bastante à frente para o seu tempo, tendo em conta que a família a que pertencia era bastante conservadora.

 

Gostei bastante de ler este livro, permitiu-me ter uma visão geral sobre aquela época que para tantos foi sofrida, de um outro lado. Nora Rute bebia, Nora Rute saía de casa com as amigas, Nora Rute foi para França com um suposto namorado, durante a revolução estudantil francesa. Nora Rute, foi por isso uma jovem - diria até - normal apesar de viver numa época de ditadura e o seu pai ser Salazarista. Senti no entanto, que o livro é não mais que um enumerar de acontecimentos, em vez de explorar cada um deles. Senti que o autor poderia ter aprofundado muito mais cada assunto.

 

É um livro pequeno, que em condições normais é lido numa ou duas horas. É um livro ligeiro, por vezes divertido, bom para uma tarde descontraída. O que eu gostei bastante do livro foi da forma da escrita. Faz lembrar um blog. É contado na primeira pessoa, as passagens são curtas, fala da forma que Norta Rute vê o mundo e a sua vida, um pouco como nós fazemos com isto dos blogs e por isso foi um livro que me cativou.

 

Não é um livro marcante, mas foi um bom livro para ler depois d'A Gorda - já que é um livro mais pesado - e ainda por cima com toda esta alteração na minha vida foi um bom livro para relaxar.

 

Está pronto para seguir viagem para uma nova casa.

 

Boas Leituras!

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos. Mais do que um blog, são pedaços de uma vida.