Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Desabafos da Mula

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos.

Desabafos da Mula

Livro Secreto #11 A contadora de filmes de Hernan Rivera Letelier

O primeiro livro de 2017 é também o último livro do Livro Secreto - 1ª Edição. E digo-vos, do fundo do meu coração, este desafio não poderia ter terminado da melhor maneira. Mas que livro belíssimo! Tão pequeno, tão profundo, tão triste, tão belo de tão triste. Com apenas 80 páginas, A Contadora de Filmes de Hernan Rivera Letelier foi lido de um só fôlego, como os livros pequenos merecem que sejam lidos!

 

 

A Contadora de Filmes, conta a história de uma família muito pobre de mineiros, amantes de cinema que por não poderem pagar as idas ao cinema de todos, encontra na filha, única mulher e a mais nova de 5 irmãos, Maria Margarita a forma de todos poderem conhecer de fundo os filmes do cinema. Maria Margarita via os filmes e depois contava-os e interpretava-os de forma excecional, assim todos os seus familiares, essencialmente o pai, poderiam conhecer a tão desejada história. A forma como Maria Margarita contava os filmes era tão excecional que muitas das gentes da mina preferiam ir ouvir os filmes contados por ela do que conhecerem o filme original no grande ecrã, no cinema. Assim começaram a cobrar as entradas para a contadora de filmes da mina e depois Maria Margarita começou inclusive a contar os filmes ao domicílio, que era onde ganhava melhor. Só que um dia tudo muda, e quando tudo muda uma avalanche de mau agoiro sobrevoa Maria Margarita e sua família e nada volta a ser o que era.

 

Nunca falei com um livro anteriormente. Maria das Palavras possibilitou que pela primeira vez falasse com um livro, obrigada Maria!

 

Este é um livro pequenino, que começa de forma singela, simples e até romantizada de uma pobre família que é feliz dentro da sua infelicidade, mas que com o avançar das páginas se torna avassalador. A contadora de filmes é um livro que fala se sonhos, de esperanças, da coragem e força que é preciso para se ser feliz na miséria, e acima de tudo, mostra como é possível ser-se feliz quando tudo na vida corre mal. Neste caso o cinema, e as histórias que dele advinham era o escape da miséria de Maria Margarita, e todos nós precisamos de um escape para o nosso sofrimento, o meu por exemplo, é este blog e a fotografia. Fala também de como os acontecimentos na vida pode alterar de forma tão drástica a forma como se vê o mundo, como se vê as gentes, e como nos vemos a nós mesmos.

 

Muito poderia falar sobre o livro, só que acabaria a contar demais, e eu quero que vocês leiam este livro, é daqueles que vale bem a pena, eu li-o numa hora, numa hora e meia e acho que é impossível não gostarem.

 

Termino com um pequeno excerto, um dos meus favoritos:

 

Por essa altura, descobri que toda a gente gosta que lhe contem histórias. As pessoas querem sair por um momento da realidade e viver os mundos da ficcção dos filmes, dos folhetins radiofónicos, dos romances. Até gostam que lhes contem mentiras, se as mentiras forem bem contadas*. Daí o êxito dos vigaristas hábeis no falar.

 

* Até já falei disso aqui.

 

Por isso, leiam leiam que não se vão arrepender.

 

Boas Leituras!

2 comentários

  • Imagem de perfil

    Mula 20.01.2017

    Acho só alguém com uma pedra no lugar de coração poderá não gostar da história.... Mas confesso: odiei o fim! :(
  • Comentar:

    CorretorMais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

    Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos. Mais do que um blog, são pedaços de uma vida.