Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Desabafos da Mula

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos.

Desabafos da Mula

Livro Secreto #1 Uma Mulher Não Chora de Rita Ferro

Terminei hoje a leitura do primeiro livro que recebi do Livro Secreto promovido pela M.J..

 

Falar, comentar, e feedbackar livros não é a minha especialidade, mas vou tentar dar a minha opinião acerca de cada livro que lerei neste desafio.

 

Eis o primeiro livro:

 

9789722033060.jpg

 Ora aqui está a sinopse retirada da Wook:

Depois de O que Diz Molero, de Diniz Machado, e da Crónica dos Bons Malandros, de Mário Zambujal,Uma Mulher não Chora, de Rita Ferro, foi o terceiro grande best-seller português e o primeiro assinado por uma mulher. Conta a história de uma mulher pós-feminista - livre, independente, emancipada - às voltas com a ambivalência da sua condição: de um lado, o sonho romântico e o fantasma da solidão; do outro, o orgulho e a exigência de quem pode, finalmente, escolher, ou para quem a dignidade se tornou mais imperativa do que a companhia de um homem. Uma clivagem dolorosa, que toda a mulher divorciada, ou casada segunda vez, conhece intimamente.

 

Há semelhança de outros livros da autora, Uma Mulher Não Chora é um livro de leitura bastante fácil, não apenas por ser pequeno - a edição que li, da Contexto, tem apenas 201 páginas -, mas por existir uma grande proximidade com o leitor, uma vez que retrata situações do dia-a-dia. Conseguimos por isso, tomar as dores das personagens sem grande dificuldade em compreender o que nos dizem e a mensagem passa com facilidade.

 

Resumindo, o livro retrata a vida de uma mulher divorciada  - Ana - em busca da sua felicidade e estabilidade emocional, que no entanto, foge do compromisso. No fundo, Ana tem medo da rotina e do final da paixão que a estabilidade emocional acarreta e vai conhecendo vários homens à medida que explana a relação, de certo modo egoísta, que estabelece com os filhos. É a partir dos filhos e dos homens que Ana se caracteriza e que demonstra as suas fragilidades e emoções. É por isso uma personagem com sentimentos ambivalentes face aos homens, face a si própria, face ao que quer efectivamente da vida. As conversas que tem com as suas amigas, maioritariamente sobre homens e sexo, lembra muito O Sexo e a Cidade e são por isso engraçadas, ainda que com muitos clichés.

 

De um modo geral, gostei bastante do livro, ainda que não tenha criado empatia com a personagem principal, uma vez que tem uma maneira muito diferente da minha, de ver a vida e confesso que tive alguma dificuldade em me distanciar da autora - cuja figura não me encanta por a considerar demasiado snob. As personagens são relativamente snobs, tratam-se por "você" e confesso que isso me irritou um pouco ao longo do livro. No entanto, gostei bastante da falta de controlo que Ana tem sobre a sua vida, que dá muita realidade à trama, e de como se vai modificando com os acontecimentos. Existe uma evolução clara do pensar da personagem.

 

Achei, porém, que os últimos capítulos mereciam ser melhor explanados, e o final precipitado.

 

 

 

Venha o próximo! 

 

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos. Mais do que um blog, são pedaços de uma vida.