Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Desabafos da Mula

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos.

Desabafos da Mula

Infância

Quando era Mula pequena brincava na rua e corria pelas eiras esfolando constantemente os joelhos. Catava silvas à procura de amoras, as silvestres sempre foram as minhas favoritas. Comia gelados de gelo de groselha feitos pela mãe. Andava de bicicleta e caía constantemente esfolando cotovelos. 

 

Quando era Mula pequena brincava cá fora, corria na chuva, chapinhava na lama e no verão aguentava a água fria do mar e a areia escaldante nos pés sem me queixar. 

 

Quando era Mula pequena só queria brincar, esquecia-me até de comer. Fazia fitas para me deitar cedo e gostava de adormecer com a mãe no sofá enquanto víamos filmes até tarde. 

 

Fui criança na minha infância. Acho que agora as crianças já não sabem o que é ser criança... Fui criança e fui feliz!

 

Bem sei que se mudam os tempos, mudam-se os passatempos, mas será que as de hoje poderão dizer o mesmo? 

3 comentários

  • Imagem de perfil

    Mula 23.08.2017

    Se por um lado o mundo está mais perigoso, que está efectivamente... por outro lado acho que os pais os querem numa redoma de vidro... provavelmente serei igual, mas a verdade é que eu tive uma infância muito mais infantil, muito mais justa do que as crianças de hoje em dia. E temo que estejamos a criar crianças que não saibam socializar entre si.
  • Sem imagem de perfil

    David Marinho 23.08.2017

    Eu sempre andei na rua, esfolava-me todo e não havia telemóveis para saber onde andava. Hoje isso é impensável, brinca-se menos e os miúdos não se desenrascam sozinhos, muito mais influenciáveis e o ambiente à nossa volta é mais perigoso também. Sim, talvez eu seja igual no futuro.
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

    Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos. Mais do que um blog, são pedaços de uma vida.