Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Desabafos da Mula

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos.

Desabafos da Mula

(Falta de) Civismo

Hoje logo de manhã activaram o mau feitio da Mula!

 

Venho tão tranquila no comboio, venho com as vistas animadas, venho de rabinho alapado a ler o meu livro do momento... e... eis que chego ao metro!...

 

O metro à pinha, cheio... cheiinho até ao topo, pessoas a ficarem nas estações por não existir espaço para elas... e... e... e... há gente sentada nos topos dos metros. Sim, sim, naqueles lugares que têm um aviso:

 

"não utilize estes assentos se o veículo esteja cheio".

 

Para mim o aviso é claro, claríssimo. E por isso pergunto-me, o que esta gente entende por "veículo cheio"? É quando as pessoas forem às cavalitas umas das outras? Pois não sei...

 

Pior... uma moça, vendo que as senhoras que estavam ao seu lado continuavam sentadas e ela não tinha sequer como se agarrar diz: "olhe o veículo está cheio, vocês não se vão levantar?" até que se ouve um redondo "não!" pronto, caiu-me tudo ao chão...

 

Admito que as senhoras poderiam considerar que o metro não estava efectivamente cheio, apesar de estar toda a gente espalmada contra a porta, admito que esta coisa do grande, pequeno, cheio, vazio, pressupõe sempre um termo de comparação... mas admito que me admiro - ainda, e não sei como - com o descaramento das pessoas... Claro que, depois a outra senhora que estava em pé, quase que se sentou ao colo de uma, e a outra não teve sequer outra hipótese, se não engolir em seco o seu "não" e levantar o rabo do banquinho onde estava!

 

Já vos disse alguma vez que odeio pessoas? Se não... Digo-vos agora!

 

 

1 comentário

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos. Mais do que um blog, são pedaços de uma vida.