Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Desabafos da Mula

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos.

Desabafos da Mula

Eu, Mula freak!

Hoje sai de casa com a sensação de que não deveria sair assim. Olhei-me ao espelho, e apesar de até não desgostar do que via, sentia que era errado. Mas era, de facto, o único calçado que tinha, para amanhã não ficar de cama com gripe - já que sou um vidrinho e fico doente muito facilmente. Já na rua senti que tinha feito a escolha certa, apesar dos meus pés gritarem que estavam a ferver, estavam secos. E até me ter juntado à malta que esperava pacientemente pelo comboio, sentia-me relativamente bem. O pior, foi quando começaram a juntar-se mais pessoas, e o pessoal das sabrinas e das sandalinhas abertas fizeram-me sentir uma freak... O pessoal debaixo desta chuva torrencial estava de sandálias, minha gente, de sandálias abertas, e olhavam para mim com algum pesar... Apesar de estar a chover torrencialmente, eu, a gaja que estava de botas, é que estava completamente errada, porque apesar de estar chover, estamos em Agosto, em pleno verão... Ok!

 

Entretanto, já no Porto, outros freaks lá se juntaram a mim, uns de botins, outros de botas altas como eu - sim, eu fui de bota alta porque os dois botins que tinha do ano passado, deitei-os fora na primavera, porque estavam velhos e julguei não precisar deles tão cedo, e como tal, não comprei outros. Deste modo, fomos uns tantos freaks no comboio e no metro, e apesar de não nos conhecer-mos, sentimos que pertencíamos a um grupo, a uma minoria, mas seria essa minoria que ira chegar a casa enxuta e feliz!

 

Apesar de tudo isto, continuo sem perceber muito bem o que é que se calça num dia de inverno em Agosto!

 

Oh tempo doido!

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos. Mais do que um blog, são pedaços de uma vida.