Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Desabafos da Mula

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos.

Desabafos da Mula

Esse espaço do demo: As áreas comuns

Áreas comuns. Tanto que se poderia falar das áreas comuns dos prédios, das garagens e afins e que cujo espaço tantos ocupam como se fosse seu.

 

Falei-vos aqui de que há quem ocupe com carros, hoje falo-vos de quem ocupa com bicicletas. Queríamos nós entrar, e estava pai e filho nesse espaço comum - que é de todos e não é de ninguém certo? - a arranjar uma bicicleta. Para variar, e porque adoram aquele cantinho, o local que ocupam é mesmo em frente ao meu lugar de estacionamento e cujo espaço nós necessitamos para manobrar, até porque não temos propriamente um smart, e a nossa carrinha é tudo menos pequena. Ali ficam os dois, como se estivessem na sua garagem de casa, impávidos e serenos enquanto nós aguardamos que se arrumem para podermos estacionar. Não se movem. Não se movem e ainda ficam a olhar com uma arrogância tal como se os estivéssemos realmente a incomodar num espaço que é deles, totalmente privado e pessoal. Fomo-nos aproximando devagarinho com a carrinha, e lá se decidiram a mover-se.

 

Acham que pediram desculpa? Que disseram boa tarde e pediram para aguardar?

 

Óbvio que não!

 

Uma nota: As áreas comuns são na realidade de ninguém, mas acabam por ser de todos, por isso haja bom senso... Mas acho que pedir bom senso nos dias de hoje é pedir demasiado! Mais depressa encontro uma nota de 500€ no chão do que bom senso nas pessoas!

 

Por isso deixo a questão: Meu espaço, minhas regras. Nosso espaço, regras de quem?

2 comentários

  • Imagem de perfil

    Mula 27.07.2017

    É que não há mesmo palavras acredita.... :\
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

    Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos. Mais do que um blog, são pedaços de uma vida.