Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Desabafos da Mula

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos.

Desabafos da Mula

E pronto, e fecharam a circulação entre concelhos...

Imagem retirada daqui

 

Chateia-me - e revolta-me! - que fechem as fronteiras do meu concelho, que me confinem a uma área sem que tenha voto na matéria ou direito a opinião. Chateia-me, essencialmente, que eu seja privada da minha liberdade devido à ignorância das pessoas. Isto do encerramento dos concelhos nesta altura, é o mesmo quando amarram os loucos em camisas de forças para que não se magoem a si próprios. Isto é, apenas, porque as pessoas são inconscientes e não têm bom senso nos seus actos.

 

Por mim, a solução passaria apenas por encerrar os cemitérios - podem ler a minha adoração ao Dia de Finados aqui - mas ao que parece não contentes por irem plantar luzinhas e flores na campa da pessoa que nem se lembram que existiu, ao longo do ano, as pessoas ainda se juntam em debandada em casa umas das outras, para brindar, quiçá ao morto. Mas depois fico confusa, porque permitiram as pessoas irem em debandada para o Avante, permitiram as pessoas irem em debandada para o Autódromo Internacional do Algarve, permitiram e permitem as pessoas andarem em debandada uma série de vezes, mas no entanto, eu não posso circular de concelho entre os dias 30 de outubro e 3 de novembro. Eu, que não vou colocar luzinhas nas campas, nem faço festas clandestinas pró-covid. Já sei pelo pecador paga o justo mas...

 

No Natal a historia vai se repetir... Na páscoa, e por aí em diante.

 

Atinem pessoas!

 

Atinem porque estou farta de pagar pelas vossas parvoíces... e tenho pessoas que são importantes para mim fora do meu concelho, do outro lado do rio!

2 comentários

  • Imagem de perfil

    Mula 30.10.2020

    Eu percebo o que dizes, e antes de mais, os meus sentimentos Ninita.

    Não há melhores nem piores maneiras de fazer o luto, cada pessoa faz à sua maneira mas quero que reflitas uma coisa: Não precisas de ir ao cemitério para estares próxima da tua mãe. Uma foto e uma vela em casa, no conforto do teu lar, podem fazer milagres também pela tua alma. A verdade é que ela está contigo, onde tu estás (eu acredito mesmo nisto, e tenho uma estrelinha que vela por mim lá de cima faz já alguns anos e não preciso de ir ao cemitério para me sentir próxima, porque o cemitério não é a última moradia, é apenas um espaço frio e tão impessoal...). Por isso, sinceramente Ninita, tem cuidado com as transgressões, não sei se é normal fecharem aí o teu cemitério ou não, mas aqui é fechado de noite e só aberto novamente de manhã. Não tens de ir lá para te sentires próxima, ela está já aí, basta olhares para o lado. Pensa nisso.

    E... um xi apertado!
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

    Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos. Mais do que um blog, são pedaços de uma vida.