Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Desabafos da Mula

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos.

Desabafos da Mula

Dúvidas blogoexistênciais

(imagem retirada daqui)

 

 

Por vezes andando por aqui e por ali encontro publicações que me fazem questionar a minha presença por aqui.

 

Encontro textos que me fazem pensar na relevância do conteúdo, no porquê de alguém querer saber sobre isto e aquilo e acho estúpido, alguns conteúdos são bastante aborrecidos, outros são tão estúpidos que acabam por captar a minha atenção e acabam a divertir-me. Olho para os meus textos e encontro o mesmo: conteúdo que não faz sentido e que não entendo o porquê de alguém querer ler, coisas por vezes tão pessoais que não faz sentido despertar interesse. E vou sendo comentada e as visitas têm aumentado de mês para mês. E vejo essas mesmas publicações alheias igualmente ridículas e aparentemente desinteressantes a despertar a atenção de tanta gente, e a gerar comunicação e a gerar entretenimento. E dou por mim a divertir-me com essas publicações aparentemente aborrecidas. E percebo que tantas vezes as publicações mais sérias, mais informativas, mais aparentemente interessantes não recolhem tantas simpatias, tanto interesse, e tantas vezes quase não geram comunicação. Faz sentido? Não faz!

 

Pela lógica, qual o interesse que eu posso ter num dia-a-dia de alguém que não conheço e nada me diz? É só estúpido! Mas a verdade é que me interesso. Pela lógica, qual o interesse que alguém pode ter no meu dia-a-dia se nem me conhecem? É só estúpido! Mas a verdade é que há realmente quem se interesse, quem se preocupe e por outro lado eu sou também alguém que se interessa e se preocupa. Pela lógica, as pessoas deveriam interessar-se mais quando abordamos uma temática mais política, mais DIY, mais explicativa e ou educativa, mas a verdade é que nem sempre é assim.

 

Muito já se discutiu sobre os destaques do sapo, e acho que só agora percebo a lógica. Tantas vezes textos parvos, praticamente sem conteúdo e sem relevância são destacados... Mas no fundo é isso que as pessoas lêem e gostam de ler, em detrimento de viagens de sonho, de palestras sobre a vida marinha e afins.

 

E isto leva-me a questionar: O que é que eu procuro num blog? Não faço ideia... Fugir à realidade? Perceber que as pessoas são tão imperfeitas como eu? Perceber que alguém do outro lado do país padece dos mesmos medos, sentimentos e alegrias que eu? Talvez.

 

Devolvo-vos por isso a pergunta, para que me ajudem também a responder:

 

O que procuram vocês num blog?

7 comentários

  • Imagem de perfil

    Mula 15.02.2018 15:50

    Como já expliquei em cima, não era DE TODO a minha intenção ofender quem quer que fosse. Em primeiro lugar nunca chamei de estúpido ou estúpido a quem escreve. Segundo só falei de textos parvos, tantas vezes como são os meus. Não sei se reparaste, se leste o mesmo texto que eu escrevi, mas eu coloco-me na mesma tômbola! Eu própria chamo de estúpido e parvo ao meu conteúdo. Para mim um texto parvo - relativamente aos destaques - é um texto pessoal que fala de nós, em vez de uma dissertação sobre algo importante. Tu podes escrever um post altamente detalhado de uma viagem espectacular que fizeste onde partilhas com o teu público dicas altamente importantes, e eu nem o ler, nem lhe dar importância, e ele nem nunca ser destacado e eu posso escrever um com uma pequena frase a dizer que me dói os dentes - como tantas vezes faço - e ter um montão de visualizações, e comentários e ter imensa gente, enquanto tu, que te esforçaste, em que tiveste de tratar fotografias organizar o pensamento e outras cenas mais não tiveste visibilidade, e ninguém ligou ao que escreveste. É isto o que eu me refiro a texto sem conteúdo relevante vs texto com conteúdo de utilidade pública.

    Mas como também digo no texto o que escrevi. Eu como leitora dou mais importância ao texto sem conteúdo, à dor de dentes do que a viagem fabulosa que nos apresentaste.

    É SÓ isto que eu escrevi, ainda por cima contra mim falando...

    Deve ser isto o que chamam de comunicação disfuncional... É que eu escrevi um texto totalmente diferente daquele que tu e o Pedro leram...
  • Imagem de perfil

    Sofia 16.02.2018 11:43

    Eu percebi exactamente, aquilo que escreves-te e quiseste dizer, não sei qual a dificuldade de entenderem?!
  • Imagem de perfil

    Mula 16.02.2018 11:49

    Porque tu conheces-me bem, deve ser só por isso Sofia. Obrigada
  • Imagem de perfil

    Sofia 16.02.2018 11:55

    Acho que isto não tem nada a ver é uma questão de ler bem o texto!
    Tu nunca foste cagona com os post e textos, nem destaques, tu escreves porque te dá prazer e em primeiro lugar para ti certo?
    São teus desabafos do teu dia-a-dia e neste post não quiseste ofender ninguém, cada um lê o que quer e o que gosta.
    E na minha opinião há muitos destaques que não fazem sentido, mas eu como é raro ir lá e sei que o meu nunca terá destaque, a única coisa eu quero é que as pessoas que eu gosto, gostem de ler os meus disparates e da música que partilho com o maior prazer...
  • Imagem de perfil

    Mula 16.02.2018 12:07

    Vês como me conheces tão bem?
    É isso mesmo. Escrevo o que me apetece sem pensar no depois - e este post é a prova disso - escrevo disparates quando me apetece, banalidades quando quero e coisas mais sérias quando estou prai virada...

    E é por isso que eu gosto de ti, porque és simples como eu, na tens a mania de vedeta. E é por isso que nós gostamos de ti, que tens uma boa legião de fãs que eu sei
  • Imagem de perfil

    Sofia 16.02.2018 20:18

    Ui, legião de fãs?! Vou já virar vedeta, quer um destaque!
    Sabes o que é engraçado é que eu também sou vossa fã, tenho muito carinho por várias pessoas que conheci aqui, algumas considero amigas como tu e preocupo-te com elas.
  • Comentar:

    CorretorEmoji

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

    Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos. Mais do que um blog, são pedaços de uma vida.