Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Desabafos da Mula

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos.

Desabafos da Mula

Diz-me com quem andas, dir-te-ei quem és.

Estou cada vez menos tolerante. Estou a precisar de umas férias a sério, daquelas longe daqui com direito a água de coco, espreguiçadeira e sol quentinho. Esta minha intolerância está a fazer com que veja as pessoas mais feias, mais irritantes, com que perca o encantamento pelo mundo e pela vida, e até pelos blogs. Por isso apetece-me destilar um pouco de veneno, apetece-me exorcizar os demónios para sorrir em modo cabra e ser feliz um bocadinho mais. Assim poupo os meus clientes ao sarcasmo. Mentira, eu nunca poupo os meus clientes ao sarcasmo. Mas eles adoram, porque não me conhecem e acham que estou a ser simpática. A-DO-RO. Nos blogs é igual, há quem mande à merdinha outras pessoas todos os dias, e essas outras pessoas, adoram ser mandadas à merdinha porque no fundo desconhecem que é para si. A-DO-RO! Não fosse assim, os meus dias seriam bem mais tristes.

 

Na vida, assim como nos blogs, existem diferentes tipos de pessoas. Não há pessoas melhores ou piores, porque não há pessoas perfeitas, mas há pessoas que me são mais intragáveis que outras, mas cada um é que sabe de si, não vejam isto como uma crítica, antes como uma constatação. Um perneta é um perneta, um maneta é um maneta, chamar perneta ou maneta alguém que efetivamente o é, não é insultar ninguém, é apenas constatar. Aqui é igual. Na vida, assim como nos blogs, existem pessoas capazes de me colocar os nervos em franja, quase a fazer sangue, de tanto me coçar, porque são chatas. No fundo porque eu sou insatisfeita e sofro dos nervos, toda a gente me causa urticária, no fundo, se eu tivesse essa categoria, eu faria parte daquele tipo de pessoas com a mania que tem mau feitio, só que tenho mesmo. No fundo as pessoas são nos blogs aquilo que são na vida, ou tentam ser nos blogs aquilo que não conseguiram ser na vida, o que no fundo é a mesma coisa. Ora então vejamos se concordam com as seguintes tipologias. Falarei sempre no feminino, mas referente ÀS pessoas, não ÀS mulheres, que isto, na vida assim como nos blogs, há gente boa e gente estranha em todos os sexos e eu não sou de descriminar, ou não tivesse eu uma grande e vasta formação de 18 horas em igualdade de género. Que diria a minha formadora de mim, se se lembrasse da minha pessoa, está claro.

 

"Ah e tal Mula, mas não és frontal e não sei que mais, porque não dizes diretamente às pessoas o que o são?" Em primeiro lugar este post não é uma indireta para ninguém em particular, falo das pessoas dos blogs, da mesma forma como me refiro às pessoas que comigo se cruzam na vida real, mas adaptadas aos blogs, em segundo lugar, porque só emito diretamente opinião quando me é pedida, em terceiro lugar porque não sou daquelas pessoas que os outros estão quietos e vou lá com o dedo indicador ao ombro, até fazer ferida, dizer "olha, olha, olha, olha, já olhaste? Adoro-te!" ou "olha, olha, olha, olha, já olhaste? Não gosto de ti!". Seja na vida, seja nos blogs, quando não gosto, afasto-me, dessubscrevo - mas esta palavra existe? - e quando gosto, sou chata que dói. No fundo sou uma gaja como outra qualquer, seja lá o que isso signifique.

 

Vamos lá? São 8 tipos de pessoas, estão preparados?

 

 

1. As desleixadas

As pessoas desleixadas são as que andam sempre confortáveis na sua vida. E quando me refiro a confortável não me refiro àquelas que andam de fato de treino diariamente, ou falo, depende. Para mim confortável pode ser andar de sapatilha e calça de ganga, para as outras pessoas confortável pode ser andar de salto agulha de 35 cm e de top a apertar as costelas. São pessoas de bem com a vida, bem resolvidas, que não devem nem temem ninguém. Aparecem e desaparecem dos blogs com a mesma facilidade que mudam de estilo. Têm um blog pela razão que a própria razão desconhece e quando passam meses sem escrever um ponto final, voltam como se nunca de cá tivessem saído. Deixam as pessoas à sua volta por vezes confusas - terei falhado alguma publicação? - mas elas não querem saber, porque têm o blog porque sim, não porque ambicionam mais do que isso. No fundo as desleixadas são as que não querem saber se A se dá bem ou mal com B, porque isso não as torna mais felizes ou mais infelizes. São as que têm sempre um pé dentro e outro pé fora da blogocoisa ou até que têm sempre o pé dentro. Fazem-no porque gostam, porque lhes apetece e porque sim, não porque é giro, não porque está na moda, não porque querem protagonismo.

 

2. As portadoras do Síndrome Pipoca

As pessoas portadoras do Síndrome Pipoca são o oposto do ponto anterior. Na vida calçam o sapatinho azul cobalto porque está na moda, usam o lencinho de cor carmim porque dizem que fica bem, ainda que quando ninguém vê, acham que o cobalto é apenas azul normal e o carmim é nada mais que vermelho. Mas fazem-no pelas aparências, porque até fica bem na fotografia. Nos blogs têm único propósito: fazer dinheiro e serem populares e não dão de si ao blog, é apenas mais um. Atenção que existem as verdadeiras pipocas - e não só aquela famosa que conhecemos - que fazem reviews porque gostam, porque gostam de ajudar e partilhar com os outros o que conhecem de bem e de mau, porque a moda e o bem-estar e o lifestyle - seja lá o que isso for -, está-lhes realmente no sangue, e nem sempre o fazem em troca de patrocínios ou dinheiro, mas sim porque se sentem bem, e é esse o seu estilo. Eu tenho algumas "pipocas" na minha vida, e adoro-as e consulto-as para algumas coisas da minha vida, não muitas, mas isso é porque eu não sou uma pessoa muito fáxon, mas as portadoras do Síndrome Pipoca são diferentes: Ninguém está interessado realmente na opinião dessas pessoas, só que elas acham que sim e vão insistindo a ver se chove. Normalmente são aquelas pessoas cujos blogs abro, arrepio-me e fecho. Não volto lá. Ai tantos, mas tantos iguais.

 

3. As descontraídas

As pessoas descontraídas são parecidas com as primeiras, no sentido em que gostam do conforto, no entanto são mais dedicadas. São as pessoas que na vida vos pedem para relaxar que tudo se vai resolver. São as positivistas, são as que têm sempre um sorriso sincero no rosto e vos dizem que vai ficar tudo bem, porque acreditam realmente que vai. Nos blogs as pessoas descontraídas são as que cá estão para sorrirem e para fazerem sorrir, ou que choram para fazerem chorar, são aquelas que não pretendem nem ambicionam o sucesso mas que se vier, vem por bem e não se fazem de rogadas dizendo "ai não quero nada disto! Porque eu sou bué humilde não é para isso que tenho o blog " porque a sua humildade não se afeta pelo sucesso ou pela falta dele. Escreve para si mas adora os outros, adora que lhe digam que esteve bem, da mesma forma que gosta que na vida lhe digam que aquela saia assenta mesmo bem, ou que está mais magra, só que não vive para as aparências. Muita gente vai comentar e dizer que é aqui que se insere... Pois... Passemos à próxima categoria.

 

4. As parasitas

As pessoas parasitas aparecem vindas de não sei onde e não sei porquê. São aquelas que na vida tentam pertencer a uma série de grupos mas que acabam por nunca pertencer a nenhum. São as que dizem aos dreads que adoram o seu flow, mas que nas costas lhes criticam as calças; são as que dizem às betas, que adoram os seus cabelos, mas que nas costas lhe criticam as manias; são as que dizem aos nerds que valorizam a sua inteligência, mas que nas costas se riem das suas tristes figuras. Nos blogs são as pessoas que se aliam aqui e ali, que tentam fazer parelha com A e com B, para ver de que lado chove melhor. São as que tentam conquistar a simpatia de C e D apesar de C e D não se darem bem, mas assim conseguem ir bebendo aqui e ali, na busca de mais popularidade. Aqui, não raras vezes possuem o Síndrome Pipoca, mas camuflam-se para tentarem chegar de mansinho e só depois mostrar as garras. São no fundo aquelas que na passerelle passam as rasteiras à modelo da frente para se tentarem sobressair. São no fundo as que mais me arrepiam a espinha e que me causam eletricidade estática nos cabelos.

 

5. As comensais

As pessoas comensais são as que menos incomodam os outros, porque também são aquelas de que ninguém dá conta. São parecidas com as parasitas, na medida em que se mantêm sobre a alçada de A, B ou C mas que contrariamente aos primeiros não tentam prejudicar  ninguém. São aquelas pessoas que na escola deitam o olho ao teste do vizinho mas sem o englobar no copianço. São aquelas que pedem para ficar com a caneta que o outro já ia deitar fora, e que mantém uma relação de grande cordialidade com todos apenas para se sentirem bem, não com o sentido de prejudicar outrem. Muitas das vezes são-no de forma inconsciente, porque têm medo de voar sozinhos. Nos blogs essas pessoas vivem à sombra dos outros, mantêm uma linha condutora, associam-se a A e a B, mas também a C e a D, sem se comprometerem efetivamente com alguém, sem entrarem efetivamente em grupos. São sociais mas regrados porque têm medo de se mostrar verdadeiramente, e tentam fazer aquilo que aos olhos dos outros está aprovado. Não arriscam. Não saem do seu porto de abrigo e conforto. No fundo as comensais são as pessoas neutras, que ninguém adora, que ninguém odeia, que apenas respiram. Têm a grande vantagem de não gerar inveja, nem conflitos. São pessoas que não se reconhecem o verdadeiro valor, têm excesso de humildade e baixa auto-estima. Normalmente abafadas pelos parasitas que os vêm como concorrência. No fundo, as comensais são aquelas que na escola sofrem bullying mas preferem ignorar e continuar a sorrir para fazer de conta que está tudo bem, que assim não vão chamar a atenção.

 

6. As irrequietas vulgo Síndrome Peter Pan

As pessoas irrequietas são aquelas que quando estão sentadas no sofá não param de se mexer por um segundo e desconcentram os outros que estão sentados a seu lado. É a que ora põe o pézinho para cima, ora para baixo porque adormeceu. Ora põe o cotovelo no braço do sofá, ora cruza os braços. Nos blogs as irrequietas são as que aparecem e desaparecem qual gasparzinho. Ora o blog existe, ora o blog não existe. Ora querem fazer mundos e fundos e fazer mil e uma coisas, ora se aborrecem e mandam tudo pelos ares. Ora criam publicações, ora fazem desaparecer publicações. No fundo estas pessoas que têm um blog sofrem do Síndrome Peter Pan, têm tanto medo de se comprometerem com algo a tempo inteiro verdadeiramente, que desejam ser sempre pequeninos, porque se crescerem podem perceber que não conseguem ser para além daquilo, temem não conseguirem ser melhores. Não conseguirem ter reconhecimento, por excesso de autocrítica, ou não.

 

7. As com Síndroma de Elite

As pessoas com síndrome de elite são as preferidas das parasitas. São as pessoas a quem as parasitas gostam de lamber as botas em troca de esmolas, apreço e protagonismo. No fundo as pessoas com síndrome de Elite, que por vezes também acumulam o Síndrome de Aspirante a Pipoca, acham-se mais do que o que são na realidade porque os parasitas as fazem mais do que o que são na realidade. Na vida, são aqueles que olham com desdém os restantes, que olham para as desleixadas e descontraídas com algum dó, porque "oh coitadinhas, nunca vão ser alguém!" mas no fundo apenas têm um grande medo que percebam que também elas fazem parte da ralé e que são igualmente ninguém no meio de um oceano. Nos blogs, são aquelas que dizem escrever para um público-alvo - ainda que internamente desesperem para que toda a gente as leia e as admire - porque, pensam elas "Quem nasceu pra rastejar, jamais poderá voar."

 

8. As míopes

As pessoas míopes são as que não vêm nada disto. São as que na vida te dizem "oh ele não disse isso para te ofender!", "não sejas assim, ele não fez de propósito!" e acrescentam "pobrezinha, ela só quis ajudar!". Nos blogs, as míopes são também conhecidas por serem inocentes. Não vêm maldade em nada, porque no mundo e nos blogs toda a gente é boa, toda a gente é igual, porque até viram no facebook que os esqueletos das pessoas são todos iguais por dentro e que por isso não existe essa coisa chamada da descriminação e da superioridade. No fundo o ideal é não mexer com estas pessoas porque se lhe colocamos uns bons óculos graduados vão perder a força para andar aqui na vida e nos blogs. Porque o mundo não é tão bom nem tão doce quanto aparenta ser e o ideal é achar que sim, que é toda a gente boa, fantástica e maravilhosa para não nos chatearmos.

 

 

Na vida, assim como nos blogs, as pessoas não pertencem exclusivamente apenas a uma categoria, podendo viajar por várias, e até por todas. Eu já me senti parasita, quando cá cheguei e queria que alguém reparasse em mim, já fui míope, porque achava que esta gente era toda boa, fantástica e maravilhosa, possuí o Síndroma Pipoca, quando achava que alguém iria reparar em mim e convidar-me para escrever um livro e receber imenso dinheiro e até talvez ser a próxima Rebelo Pinto, que não vale um chavo mas que vende imenso, e agora gosto de acreditar que faço parte das descontraídas, porque gosto que reparem em mim, gosto que gostem do que eu escrevo mas que não imploro por isso, ou me apoquento quando não tenho a visibilidade que gostaria por vezes de ter e a prova disso é que escrevo este texto que provavelmente me vai levar a perder uns tantos subscritores... ou talvez não, mas a verdade é que também não importa. Porque no dia que escrever o que os outros querem ler em vez daquilo que eu quero escrever a Mula morreu e na lápide constará: "Aqui jaz aquela que explodiu por reter pensamentos e desejos" e o blog terminará no mesmo dia.

 

Um bem haja a todos e a todas! E eu que nunca vos pedi nada, hoje peço: Deem-me um desconto, que eu hoje só queria ter ficado a dormir mais um bocadinho mas o maldito despertador não deixou!...

 

 

Nota: Se olhas para estas categorias e não te consegues enquadrar, provavelmente és míope.

7 comentários

  • Imagem de perfil

    Mula 13.10.2016

    És da categoria convencida? Espera lá, então és da pseudopipoca ou da elite?... Bem me queria cá parecer que estarias a criar uma legião de sapos horríveis - uma elite - contra a blogocoisa! Nunca me enganaste Chic!...  Nunca!
  • Imagem de perfil

    Chic'Ana 13.10.2016

    Humm, eu acho que sou da tua 9ª categoria, aquela ainda não foi inventada... No fundo, estou a criar sapos, a fazer a sua reprodução para que se espalhem e invadam o espaço de cada um... há uns que os vão encarar como fofinhos... outros que os vão encarar como o diabo!!! 
  • Imagem de perfil

    Heidiland 13.10.2016

    Por causa desta frase: "São as pessoas que na vida vos pedem para relaxar que tudo se vai resolver. São as positivistas, são as que têm sempre um sorriso sincero no rosto e vos dizem que vai ficar tudo bem, porque acreditam realmente que vai. "  - pensava que a chiqueza era da categoria As descontraídas. A Ana recebe todos sempre com um sorriso no rosto e nunca a vi tratar ou responder mal a ninguém. 
  • Imagem de perfil

    Chic'Ana 13.10.2016

    Olá Débora, é verdade que me posso enquadrar nessa categoria, sou uma positivista, por vezes em excesso até, mas tento sempre ajudar e fazer com que esteja ou pelo menos aparente estar tudo bem! =) Obrigada por esta tua opinião! E sabes o quanto eu gosto de ti, e tal só seria possível por seres como és: sincera, disponível, que me puxa as orelhas de vez em quando, simpática e AMIGA!
  • Imagem de perfil

    Mula 13.10.2016

    Irra que vocês são chatas... eu a querer chatear as pessoas, eu a querer destilar e vocês a espalhar o amor! Oh pá assim não dá! Image


    Dá pois claro que dá! Abraço coletivo se estivessem aqui comigo!!! ImageImage
  • Imagem de perfil

    Heidiland 13.10.2016

    É do chocolate Mula Image torna-me docinha e com vontade de espalhar amor e coisas boas. 
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

    Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos. Mais do que um blog, são pedaços de uma vida.