Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Desabafos da Mula

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos.

Desabafos da Mula

Dicas da Mula: Como organizar um casamento

Como sabem, ou devem de saber, casei-me, e felizmente correu tudo bem. Por isso, do alto da minha sabedoria e experiência, venho partilhar algumas dicas para quem, tal como eu tive, tem um orçamento limitado e deseja, ainda assim realizar este sonho, deste dia especial.

 

 

Pode ser complicado, para quem sempre possuiu este sonho, limitar-se ao essencial, e é muito fácil extravasar e ultrapassar o orçamento estipulado. Do vestido ao espaço onde é realizado, vários são os extras que nos são apresentados que deixam noivos e noivas baralhados, e com dúvidas se irão conseguir fazer a escolha acertada. No entanto, e antes de mais, quero dizer-vos que quer o casamento seja desejado pelos dois, quer seja só por um - pelo noivo ou pela noiva - que todas as decisões devem sempre passar pelos dois. Só assim se pode começar a vida a dois com o pé direito.

 

Vamos então a 10 dicas para a preparação de um casamento Low Cost.

 

 

1. Decidam se querem um casamento pela igreja ou pelo civil. Tenham em conta o vosso orçamento.

Esta decisão, assim como qualquer outra, cabe apenas aos noivos. Esqueçam os pais e as mães, os avós e os tios, porque o dia é vosso e não deles. Juntem-se e vejam os prós e os contras de cada um dos casamentos. Não se esqueçam que um casamento pela igreja não é válido por si só e que necessitam sempre do civil, o que poderá representar um acréscimo de preço, quer o pagamento à igreja, quer toda a decoração da mesma.

 

 

 

2. Se optarem casar pelo civil, questionem o espaço onde vão realizar a boda, sobre a possibilidade de se casarem lá, sem custos.

Há quem opte por casar num local e realizar a boda noutro. No entanto se decidirem realizar num só local podem poupar algum dinheiro, no entanto, cuidado que muitos espaços cobram pela realização da cerimónia no local, por isso questionem o que está e não está incluído nos preços que vos fornecerem. Realizei a cerimónia civil no mesmo espaço da boda e para além de terem preparado tudo com o maior mimo, não pagamos qualquer valor por isso, mesmo a decoração ficou a cargo do espaço mas escolhida por mim. Imaginam o quanto eu poupei em flores, e ornamentos? Pois imaginam, claro que imaginam.

 

Casei na Casa dos Arcos da Boavista e o serviço foi de luxo. Recomendo efectivamente este espaço, um dia gostava de lá regressar para aproveitar tudo o que não aproveitei. 

 

 

3. Atenção à lista de convidados.

Façam uma lista inicial de convidados com todas as pessoas que está previsto convidarem. Quem não tem problemas de orçamento pode convidar toda a gente até aqueles que nunca viu na vida. Mas quando o orçamento é apertado, o melhor é olharem novamente para a lista e verem quem é que desejam mesmo que esteja presente, e quem é que nem vão dar pela falta. Será que aquele tio ou aquele primo que viram uma vez em pequenos devem ser convidados? Lembrem-se de que se não se relacionam no dia-a-dia ou causalmente com as pessoas, também não têm de ter receios de que vos deixem de falar - porque já não se falam e não.

 

 

 

4. Optem por serem vocês a desenharem e a imprimirem os convites e se tiverem essa possibilidade - dependendo do jeito de cada um - façam vocês mesmos os brindes.

Tanto eu como o Mulo somos um zero à esquerda no que toca a trabalhos manuais e artesanato, por isso as lembranças ficaram a cargo de uma empresa que percebe mais disto que nós, mas os convites e os rótulos dos nossos brindes foram desenhados por mim, que apesar de não ser uma expert, modéstia à parte correu muito bem. Obrigada Pintrest! Não se esqueçam que quer os convites quer os brindes são só pormenores e que por isso não têm de hipotecar o carro por eles. Se for necessário, peçam ajuda aos vossos familiares e amigos.

 

 

 

5. Não se acanhem quando vos perguntarem o que querem de prenda de casamento e peçam coisas que vos possam ser úteis até para o dia do casamento.

Este ponto é sempre muito complicado. Toda a gente sabe que as pessoas não são - ou não deveriam de ser - convidadas pelo tamanho do cheque que possam dar, mas a verdade é que está mais ou menos instituído que vos vão dar uma prenda. Se há coisas que são complicadas para vocês despenderem no vosso casamento, peçam-nas como prenda. Felizmente não precisei de pedir nada a ninguém mas... O fato do noivo, as alianças, o meu bouquet, os meus acessórios e as minhas extensões, foram-me oferecidas, e parecendo que não foram um peso que me tiraram de cima. Por exemplo, uma outra ideia é, quando os vossos amigos vos perguntarem do que precisam e vocês quiserem por exemplo um carro clássico para os noivos e não tiverem essas possibilidades, questionem entre todos se é possível juntarem-se vários e oferecerem-vos o aluguer, ou até mesmo a noite de núpcias num hotel. Podem ainda, ver entre os vossos convidados pessoas que possam substituir fornecedores, como é o caso do fotógrafo, e ser isso o presente de casamento. Porque não encarregar alguns amigos da reportagem do vosso casamento? Ou pedirem a um amigo para passarem música? Quando o dinheiro não chega para tudo, há que fazer cedências...

 

 

 

6. Arranjem tempo para encontrarem os vossos fornecedores e discutir com eles vários pormenores.

Os preços dos diferentes fornecedores - desde cabeleireiro aos fotógrafos - variam como da água para o vinho, consoante as empresas e os locais onde os procuram, por isso não se precipitem e procurem os melhores fornecedores com a melhor relação qualidade preço. Mas também cuidado para não exagerem na poupança. Por exemplo, encontramos alguns fotógrafos mais baratos que os nossos, no entanto, não gostávamos do trabalho deles e depois de casados, não dá para repetir tudo, se não gostarem das fotos. No entanto, os nossos fotógrafos para além de um excelente trabalho, têm também um preço bastante acessível, tendo sido os melhores, dentro dos que vimos, dentro do intervalo de preços que estabelecemos.

 

 

 

7. No que toca aos fotógrafos vejam com eles todos os pormenores do serviço.

Há muitos fotógrafos que não entregam os originais das fotografias, e vejam se isso é importante para vocês - para nós isso era muito importante - optando por entregar umas cópias de baixa resolução. Com os originais do vosso lado em grande resolução, poderão mais tarde criar novos álbuns de casamento - no nosso caso, criar um álbum de casamento -, oferecer fotografias no tamanho que vocês entenderem. Quando as fotografias são de fraca resolução, quando se imprimem ficam com fraca qualidade, essencialmente se impressas em tamanho grande. Ficamos muito satisfeitos com os nossos fotógrafos. Contratamos a Spatium Fotografia ainda em início de carreira e adoramos. Os dois fotógrafos presentes são muito divertidos o que nos permitiu descontrair neste dia já tão stressante por si só. A sessão de solteiros ficou incluído no nosso pacote e apesar de acharmos que iria ser algo bastante desconfortável revelou-se bastante divertida.

 

 

 

8. Exijam os vossos gostos e interesses.

São vocês quem se vão casar e não os vossos fornecedores, por isso, quer a decoração, quer as ementas, quer até o estilo de reportagem que o vosso casamento poderá possuir, deverá de ir de encontro ao que vocês querem e não apenas ao que eles dizem que podem fazer. Peçam os vossos ajustes, negoceiem e batam o pé. A verdade é que alguns espaços são pouco flexíveis, e gostam de fazer as coisas à maneira deles, mas quem importa no meio disto tudo, são as vossas opiniões. Exijam provar as ementas, exijam ver exemplos de trabalhos já realizados, tirem todas as vossas dúvidas para no dia, não terem surpresas desagradáveis. No entanto, saibam também ouvir as vozes da experiência. Por exemplo, eu por mim tinha levado o vestido de noiva sem o saiote, e provavelmente tinha tropeçado e caído em cima do bolo de noiva... Normalmente quem pertence ao ramo percebe mais disto do que nós, que nos casamos.

 

 

 

9. Fujam das lojas de noivas e noivos como o diabo foge da cruz.

Está certo que o vestido de noiva deve ser comprado numa loja de especialidade (ou então costurado numa costureira de confiança), mas... O fato do noivo, os vossos sapatos e acessórios podem ser comprados fora das lojas de noivas com preços muito mais atractivos. O meu tão gabado acessório de cabelo custou 10€ na Claire's, consegui encontrar um fornecedor de alianças que ficou bastante mais barato que nas ourivesarias, e os sapatos foram comprados numa banal loja de sapatos, por 25€. Olho bem aberto, há bom gosto e mau gosto em todo lado, e não é por comprarem tudo numa loja da especialidade que vão mais bem servidos.

 

 

 

10. Sempre que possível ocultem que é para um casamento ou para a noiva.

Válido para os brindes, válido para o bouquet, válido para os acessórios e se estiverem na disposição de se deslocarem directamente até ao cabeleireiro, válido para o serviço de cabeleireiro e maquilhagem. Neste último caso digam que são madrinhas, amigas, que vão a um evento importante, digam que querem estar lindas e radiosas mas que não querem pagar um  balúrdio. Vão ver que os preços são mais simpáticos.

 

 

E pronto, e isto é só uma pequena parte do que casar implica. Como vêem dá algum trabalho. Por isso, quem ainda não desistiu só de pensar no trabalho (e nos custos) que implica casar, acho que estão no bom caminho e sigam o vosso sonho.

 

Ele ainda não fez o pedido? Até nisso, minha gente fui eu que tive de me mexer, e fui eu que me ajoelhei e fiz devidamente o pedido, que isso de ser o homem a pedir em casamento já não se usa!

 

Espero que vos possa ter ajudado de alguma maneira e olhem... tenham um casamento muito feliz se for caso disso.

5 comentários

  • Imagem de perfil

    Mula 14.07.2016

    No máximo faço um post sobre isso, que fazer destaques já não é da minha competência. Ahahahah Mas certamente que o farei, que também me parece bastante interessente. Mas olha que já acompanhei tantos divórcios de perto que acho que posso escrever sobre isso sem o viver na pele. Image


    " Juntem-se se assim quiserem sem grandes fanfarrices queques e se der/deu !" já moramos juntos vai para 8 anos, só nos casamos porque "deu".  Image 
  • Imagem de perfil

    #HOTDEVIL 14.07.2016

    Foi uma entrada um bocado à bruta, admito !
    Depois tentei apaga-la porque achei-me estúpida e NADA !
    Mas, acredita . não sou divorciada ....
    Aliás não acredito na Instituição do casamento, evidentemente, por alguns fracassos pessoais que me levaram a dar a entrada tipo " lesão de Ronaldo "...Foi a bruta mesmo, desculpa ! Mas posso explicar-te, eu estive noiva uns anos... Falamos em juntarmo-nos porque era o mais prático e nem recursos financeiros possuíamos para organizar um casamento (só por aí acho que casar na praia é bom LOL ), mas depois, fui eu própria que não quis casar, todavia, 8 anos juntos é MUITA COISA... Qual não foi o meu espanto quando um ano depois o tipo que estivera ao meu lado 8 anos se casa num casamento onde deve ter seguido esses teus passos todos, numa quinta luxuosíssima , com piscina, quarteto de cordas e IMAGINE-SE fogo de artifício no final.... Evidentemente, que andei uns dias a tentar lembrar-me se no decurso de 8 anos ALGUMA VEZ ele me havia confidenciado que aquele era o seu casamento de SONHO...Não cheguei a conclusão alguma e também não quis mais saber de casamento ou filhos e só tinha uns 27 anos de idade... A minha descrença veio muito cedo. Por outro lado - e curiosamente - vi montanhas de gente (inclusive a minha irmã e duas cunhadas) a gastar balúrdios num casamento para passado uns três anos se aventurarem num DIVÓRCIO penoso. Hoje está tudo feliz. Não voltaram a aventurar-se num segundo casamento (porque desperdício de dinheiro não) e juntaram-se a uma outra pessoa, pela qual, também se apaixonaram muito rapidamente, o que me fez levar a descrença de tudo... Mas sim, acho que algo sobre os divórcios seria ótimo (se souberes como se lida com tal a nível judicial e mesmo emocional e psíquico) porque estarias a ajudar muita gente. Acredito piedosamente nisso ! E desculpa lá a entrada a Dimitri Payet Image


    Ainda tentei apagar mas RIEN !
  • Imagem de perfil

    Mula 15.07.2016

    Na boa, sou da opinião que toda a gente pode ter uma opinião diferente Image Achei a entrada a "pés juntos" uma vez que não nos conhecemos mas comigo é na boa que não me melindro.

    Claro que nem toda a gente acredita na instituição casamento e os acontecimentos da vida levam muitas das vezes a isso... Eu sou filha de pais divorciados, Ele é filho de pais divorciados mas gostávamos de ser a excepção à regra, ainda há casamentos felizes e "até que a morte os separe", e só o futuro poderá dizer se será assim ou não. Se não for, não será e não me arrependerei deste passo que dei, até porque foi mais uma burocracia (e a concretização de um sonho) do que um passo importante, porque passo a sério foi a compra da casa 2 anos antes, isso sim é um passo grande que um casamento resolve-se rapidamente com 300€ no registo civil e a casa implica uma nova escritura e muitas dores de cabeça.
     
    A verdade é que tive um casamento à minha medida, não gastei rios de dinheiro - até porque não o tinha - e acima de tudo não me endividei. Não tive fogo de articifio nem piscina, mesmo assim, e apesar de termos tido um casamento "barato", tive o casamento com que sempre sonhei!


    A verdade é que não sabemos nunca o futuro e nunca podemos viver com medo e sofrer por antecipação. Por isso dou-te um conselho - apesar de não perceber nada disto... e nem te conhecer - não te prendas ao passado, que as pessoas são todas diferentes e ainda vais encontrar alguém que te vai levar na certa Image


    Image
  • Imagem de perfil

    #HOTDEVIL 15.07.2016

    Sabes que - as vezes - não sentimos reconhecimento por algo que tanto batalhamos e acabamos por entrar a pé juntos com outras pessoas (embora eu só ande nisto de troca de pareceres há uns 4 meses, ou seja uma novata)... Há uns dois dias contorci-me toda devido a um POST de desemprego e ficou-me tão atravessado na garganta e atingiu-me tão no amago que a entrada foi terrível... Há pessoas que gerem muito bem o seu QE. Eu sou logo a primeira a admitir que reprovaria em tal... A impulsividade é a minha maior inimiga e não tenho como controlá-la e - por incrível que pareça - até medicação implorei a médica para que tudo me passasse ao lado eu andasse ZEN e não ligasse a nada. Não resultou ! Mas continuo a tomá-la ! Os meus pontos de vista - efetivamente - são ditados pelos fracassos que me aconteceram no passado. Nesta blogosfera, eu decidi dar a minha cara e assumir o meu nome. Não é fácil em muitas das vezes, acredita, mas sempre gostei que os meus pareceres estivessem associados ao meu nome e a minha cara. Não me sinto bem com um ID anónimo como no Twitter (até lá e no Instagram uso o meu nome) ou com NICKS... Tenho de afirmar as minhas opiniões (para o bem ou para o mal) com a minha face ! Um dia posso é incorrer no risco de levar na tabuleta ! Tal como as minhas opiniões aqui tão bem vincadas me fazem perder potenciais seguidores ou outros que faziam sempre REPLAY aos meus POSTS... Não é fácil, acredita ! Aliás é arriscadíssimo contares a uma estranha porque razão os casamentos te fazem tanta impressão ou dor de cotovelo, vá !Image Mas é preferível ser-se sincera de que cínica ! Eu escolhi que o meu Blogue fosse o retrato daquilo que POSSUO na minha vida : a minha opinião ! Não possuo família, nem casa, nem cozinha, nem filhos, nem peripécias para contar no dia a dia mas esforço-me que nem uma MOURA para fazer o meu BLLOGUE parecer um trabalho credível, visto que aquilo é a única coisa que possuo na vida ! As outras pessoas possuem outras coisas bem mais importantes ! Se eu morresse aquele seria o meu legado ou SERÁ ... Quando não temos ninguém agarramo-nos com demasiado fervor ao pouco que possuímos...
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

    Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos. Mais do que um blog, são pedaços de uma vida.