Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Desabafos da Mula

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos.

Desabafos da Mula

Diário de Bordo de Londres #Dia 1

1462622072829.jpg

 

Como vos disse aqui, volto sempre onde já fui feliz, e eu sou muito feliz em Londres. Sou também uma pessoa muito cansada em Londres... Cansada e feliz, essencialmente. A única coisa de que não sou muito fã em todo este processo, é da viagem. Não sou fã do avião: chateia-me a hora de partida, do tempo que se tem de estar no aeroporto, das filas de embarque, dos lugares apertados, dos preços que se praticam a bordo e claro... Da própria viagem, que me deixa enjoada, "entupida" e rabugenta. Mas... Como tudo na vida, há sacrifícios que se têm de fazer, e Londres vale bem este sacrifício.

 

Bem, mas vamos ao que interessa, à viagem.

 

Partimos para Londres no Domingo de madrugada. Às 4h30 já estava a pé, empolgadíssima, de malas prontas e à espera que o Mulo se preparasse para irmos para o aeroporto.

 

IMG_20160501_042138.jpg

 

Começamos logo o "dia" a rir: Levantei-me às 3h e o Mulo: "onde vais?" e eu "preparar-me!" e ele "deita-te e dorme que ainda é cedo!" A verdade é que fiquei com a sensação de que ele me tinha dito para sairmos de casa antes das 4h, e afinal era só para sair por volta das 5h! Não que eu tenha dormido mais - que a excitação da viagem não me permitiu - mas ao menos descansei mais um pouco.

 

Para começarmos a viagem sem stress, decidimos comprar parque para os 4 dias, junto ao aeroporto, que nos ficou por 16€, no total. Compensa imenso, e permitiu-nos sair descansados de casa sem nos termos de preocupar com o estacionamento, nem pedir boleias a esta hora da manhã.

 

Descansados, às 06h35 já estávamos sentados na fila 20 de um Boeing 737 da Ryanair e levantamos voo a horas!

 

E às 09h...

 

Olá Stansted! Olá Londres!

 

Como já vos disse, foi a terceira vez que fui a Londres, e como tal fizemos questão de andar por sítios completamente diferentes das vezes anteriores. Não fomos por isso - choquem-se - ao Big Ben, nem ao London Eye, não passeamos por Trafalgar Square nem pelo Palácio de Buckingham. Até a saída do aeroporto foi diferente do habitual. Pela primeira vez tivemos de utilizar o comboio interno do aeroporto para sairmos do mesmo, o que é suficiente para nos deixar a dar pulinhos de alegria.

 

Para minimizar o risco de perda de transfer, tínhamos comprado apenas para o autocarro das 11h, mas dirigimo-nos para os transfers, e conseguimos apanhar o autocarro uma hora mais cedo do que o previsto. Por 5€ por pessoa, pela easyBus - operado pela National Express - fomos do aeroporto de Stansted até London Victoria numa viagem que demorou cerca de 1h20. Tivemos ainda direito a uma viagem mais turística e deu para ver alguns pontos de Londres sem andar a pé. Londres aos Domingos, é realmente calma e deserta, fiquei surpreendida com a ausência de trânsito.

 

A 10km do nosso destino inicial, passamos por Aberavon Road e encontramos este belo mural. Quem me conhece, sabe que adoro arte urbana, grafittis e afins, e por isso deliciei-me com este mural com alguns pontos de East End of London, como é o caso de Canary Wharf, Roman Road Market e Victoria Park (pena o beatle à frente...)

 

LondonArteUrbana1.jpg

 

E vimos pela primeira vez o exterior da Whitechapel Gallery que abriu portas em 1901 pelas mãos de Charles Harrison Townsend que se situa em Tower Hamlets. Conhecida por expor obras de arte contemporânea é também responsável por exibições que vão de encontro aos interesses da comunidade.

 

 

WhiteChapel Gallery.jpg

 

Metros mais à frente, vimos uma situação deveras estranha. Estranha para nós, que não pareceu causar estranheza a mais ninguém que por lá passou...

 

Cadeira no chão.jpg

 

Uma cadeira de escritório caída num passeio junto a uma avenida é coisa para não causar estranheza aos ingleses que passavam apressados lá perto... Mas é, sem dúvida, motivo para me intrigar! Se alguém compreender o que por aqui se passou, é favor elucidar-me!

 

Mais uma viagem, mais uma voltinha e percebemos que estávamos a chegar ao nosso destino, quando vimos o atrevido London Eye a espreitar....

 

IMG_8402.jpg

 

Confesso que considero os subúrbios de Londres feios. Parecem abandonados, com bastante lixo e as casas são escuras e cheias de silvas... Mas o centro de Londres é dos centros mais lindos que eu já conheci, por isso é sempre uma alegria quando vemos a cidade a espreitar. E desde este ponto até ao nosso destino: London Victoria Station, foi um pulinho!

 

Chegamos finalmente ao destino, e foi hora de carregar os Oyster Cards para viajarmos à vontade em qualquer transporte e partirmos à descoberta dos pontos que trazíamos como referência.

 

Decidimos, assim, procurar o primeiro mercado que constava na nossa lista de novos locais. Já tínhamos visitado o Camden Market e o Convent Garden, mas não nos tínhamos aproximado do Borough Market, um dos mercados mais antigos de LondresTínhamos visto o mercado durante a viagem até Victoria, e achamos que iria ser muito fácil dar com ele, mas a verdade é que andamos quase 2 horas à volta, perdidos em Waterloo, a pé, à procura do estupor do mercado que teimava em esconder-se. Tínhamos errado no ponto de referência e teimamos - vá, o Mulo teimou, para ser mais precisa - em ir a pé, e não usar o metro - apesar de existir uma estação de metro mesmo pertinho do mercado. Duas horas passadas, lá encontramos o Tate Modern, e com ele, o Borough Market... Que para mal dos nossos pecados estava... FECHADO!

 

"Ó Mula, e tu não viste os horários em casa, para estruturares a viagem?" Podia tê-lo feito... Isso teria sido até bastante inteligente da minha parte, mas... Não, isso não aconteceu, e o mercado está fechado aos Domingos. Todavia é lindo na mesma e não nos importamos. Ficamos com vontade de regressar no dia seguinte... Nas entretanto percebemos que também não iria ser possível, porque também estaria fechado, como iremos ver no dia 2.

 

Borough Market.jpg

(Vários pontos do mercado de Borough)

 

Apesar de fechado, andavam muitas pessoas pelo mercado e descobrimos uns minutos mais tarde que perto estava a decorrer um festival de Street Food, ainda equacionamos entrar para ver o que se comia por lá, mas a verdade é que somos um pouco esquisitos com a comida de rua, e como as entradas eram pagas, acabamos por não arriscar. Ainda assim, fomos experimentar pela primeira vez o Fish & Chips londrino e acabamos a comer no jardim da Southwark Cathedral que fica junto ao mercado. Gostei muito do fish & chips mas é demasiado gorduroso para o meu gosto. De futuro tenciono experimentar num restaurante e não numa barraquinha de rua a ver se o peixe vem mais seco. 

 

pixlr_20160507015417760.jpg

 

Ao passo que íamos comendo... fomos ainda assistindo a um jogo de xadrez em tamanho XXL...

 

IMG_8491.jpg

 

Barriguinha cheia, e pés minimamente descansados, fomos explorar mais um pouco a zona e encontramos o The Golden Hinde junto ao Tamisa (e toda uma multidão que o rodeava).

 

The Golden Hinde.jpg

 

E as belas vistas para a margem norte do Rio Tamisa.

 

IMG_8500.jpg

(Centro financeiro de Londres)

 

E porque estávamos em modo caracol, e quase sem dormir, fomos para o hotel. Pela segunda vez, ficamos no easyHotel de East Croydon por 30€ noite - com casa de banho privativa -, que se situa a menos de 20km da London Bridge, mesmo juntinho à estação de comboios de East Croydon. Na pior das hipóteses - nos comboios que param em todas as estações - a viagem demora cerca de 40 minutos, mas como escolhemos sempre os comboios rápidos, nunca demoramos mais de 20 minutos no percurso hotel - cidade. Podem por isso perceber que é possível dormir em Londres sem estourar todo o orçamento.

 

Quando chegamos ao hotel, estávamos tão cansados que aterramos... Literalmente, na cama. E adormecemos durante umas 3 horas. Acordamos, e fomos explorar a cidade à noite. Fomos a uma das ruas mais movimentadas à noite - Oxford Street - e descobrimos uns hambúrgueres deliciosos, no restaurante de fast food Five Guys, tipicamente americano, com umas batatas cholesterol free fritas com casca em óleo de amendoim. Cinco palavras: DE-LI-CI-O-SO! Ele, para variar pediu um verdadeiro hambúrguer com três carnes e muito queijo. Eu, para não variar também, pedi um vegetariano com muiitos legumes e cogumelos. Disponibilizavam ainda gratuitamente e na quantidade que desejássemos amendoins e as bebidas eram de free refill, querem melhor? Custo total da refeição... 19£. Comer é, sem dúvida, a pior parte de Londres... Para além da alimentação deles se basear em fast food, os preços são bastante mais caros que em Portugal - pelo menos no Porto - ainda que as doses sejam sempre bastante generosas. Deliciem-se... e babem!

 

pixlr_20160507023518623.jpg

 

E assim terminou o nosso primeiro dia na terra da rainha... Brevemente, novo episódio, fiquem atentos!

 

2 comentários

  • Imagem de perfil

    Mula 07.05.2016

    Não adies... Atenta nas viagens... Pagamos 90€ por ida e volta para os dois. Image
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

    Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos. Mais do que um blog, são pedaços de uma vida.