Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Desabafos da Mula

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos.

Desabafos da Mula

Desafios de uma recém divorciada #6 Recomeços e Passados

 

Como sabem estive "casada" mais de 10 anos, e namorei desde os 15, sempre com a mesma pessoa. Não tenho propriamente um grande passado, escabroso, com raves nem orgias. Não tive mil e um namorados, nem one night stands, nem histórias de "o nome dela é Jennifer, eu conheci ela no tinder", ou seja eu quase não tenho um passado, ou tenho, por assim dizer, um passado bastante ligeiro e tolerável. Bastante razoável. Estive também, com alguém na mesma situação que eu, sem passado, ou com um passado construído comigo. Os nossos passados nunca foram "uma situação".

 

No entanto, tenho já 30 anos. Sair com alguém com 30 anos - e tendo em conta que as minhas preferências não recaem sobre homens mais novos - implica sair com alguém com passado. Por vezes com demasiado passado. Confesso que é algo que me incomoda. Não é algo que me devesse incomodar - o meu lado racional sabe que é só parvo! - porque é isso mesmo, passado, mas é algo que confesso que me incomoda bastante.

 

Tenho uma mente demasiado ilustrativa. Não me é possível não me incomodar com algumas imagens que me possam por vezes surgir. Não me é possível não me incomodar ao pensar, ao lembrar-me que aquela pessoa que hoje está comigo já esteve com 2, 4, 6 ou mais pessoas. Quantas bocas já beijou? Quantos corpos já acariciou? Será que me compara? Será que tendo em conta a oferta, agrado? Nunca passei por isto, nunca tive de passar por isto, na realidade nunca estive "no mercado" - como se costuma dizer, seja lá o que isso signifique - e por isso é tudo novo, é tudo diferente.. É tudo estranho. Este mundo cá fora, o mundo dos solteiros/divorciados/viúvos é muito estranho. Demasiado estranho. Às vezes não sei se me agrada.

 

Mas recomeçar é importante...

 

Mas recomeçar implica ceder e aceitar que não temos mais 15 anos, que vivemos uma vida antes de nos conhecermos, e que temos todo um passado, escabroso ou não, para conviver, e que isso nos moldou, e que nos fez o que agora somos. E por isso encontramos pessoas com medos, com traumas, com outro tipo de partilhas com que não fomos habituados. Isto assusta-me. Assusta-me bastante.

 

Suponho que um recomeço é o maior desafio de sempre de um divorciado... E às vezes confesso que não sei se estou preparada para recomeçar, até porque recomeçar implica começar do ponto de onde paramos e aquilo que eu pretendo é mesmo um ponto totalmente diferente de partida...

1 comentário

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos. Mais do que um blog, são pedaços de uma vida.