Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Desabafos da Mula

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos.

Desabafos da Mula

Desafio | Passa-Palavra #Lápis - Texto do Monteiro

E desta vez o Monteiro trouxe-nos um conto em vez da habitual poesia. Vamos ver como é a vida de um lápis? Curiosos?

 

Só vos digo uma coisa, é por textos como estes que eu adoro estes desafios, porque nunca sabemos como as pessoas irão dar a volta ao texto... que é como quem diz, à palavra!

 

_________________________________________

São nove da manhã. Começa mais um longo dia de trabalho. A Matilde, aplicada e certinha, tira-me do conforto do estojo, do aconchego que partilho com os meus irmãos, os lápis de cor, assim como com a caneta e a borracha. 

 

Malfadado destino. Podia ter calhado no estojo de um arquitecto, de um pintor ou de um escritor. Pelo menos, eu sabia que o meu trabalho ia servir de alguma coisa. Os esquissos de um edifício, os esboços de um quadro ou as primeiras palavras de um livro são sempre mais eternas do que as primeiras letras, ou os primeiros números escritos por uma menina de seis anos. 

 

A borracha, nos seus dias mais soturnos, diz que a minha vida é mais curta, mas mais intensa. Afinal, a Matilde e eu, juntos, começamos a desenhar um futuro, era o que a minha colega dizia. Ela vivia mais, mas fazia menos e pior: limpava os erros e arrumava para debaixo do tapete das memórias as coisas menos boas que a Matilde fazia. 

 

As canetas, essas snobes, gozam comigo: vivem mais e o trabalho que fazem é definitivo. Mas eu não quero saber. Só sei é que a cada dia, a cada hora, fico mais pequeno. A aguça, qual carrasco, encurta o meu tempo de vida. Faço por ter a ponta bem afiada, para viver mais uns tempos.

 

Posso ter uma missão mais ingrata que os meus irmãos (os lápis de cor) - esses que servem para colorir um pouco a vida e os desenhos da Matilde - mas, quem sabe? Posso ser objecto de sacrifício, mas, se a Matilde for uma Mulher feliz e integra, então, terei cumprido a minha missão. E, quem sabe, a minha curta vida tenha valido a pena.

 

_________________________________________

Desafio passa-palavra criado pela Mula e pela Mel. Todos os domingos e durante - para já - oito semanas, sairá uma palavra para vos inspirar a escrever sobre ela. Quem quiser é livre de se juntar a nós, sem compromissos ou prazos apertados. Escrevam, porque escrever liberta a alma. A quem participar nos seus blogs, aqui as meninas pedem apenas que nos indentifiquem nas publicações, para podermos ir ler-vos e comentar-vos! Bom desafio a todos o que connoso embarcam.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos. Mais do que um blog, são pedaços de uma vida.