Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Desabafos da Mula

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos.

Desabafos da Mula

Cuspir para o ar

 

É muito fácil cuspir para o ar. Apontar o dedo. Ridicularizar. Gozar. Criticar. É fácil porque não falamos de nós. Falamos dos outros, do que não sentimos, do que não vivemos, do que não compreendemos. Deixemo-nos de falsos moralismos. Todos nós já o fizemos e todos nós o fazemos diariamente, por palavras, por revirar de olhos, por indignação. Consciente ou inconscientemente todos nós já gozamos ou criticamos alguém, e já apontamos o dedo a alguém. Que atire a primeira pedra quem nunca cuspiu para o ar.

 

Mas se é fácil cuspir para o ar, mais fácil ainda é cair-nos em cima. E sem contar, sem querer, sem perceber, de repente vemo-nos em situações que anteriormente condenávamos, que anteriormente estaríamos em primeira fila a apontar o dedo, envergonhados, apesar de meros expectadores. Mas... E quando somos nós, agora, no palco? De holofotes revirados facilmente percebemos que fácil é criticar e apontar o dedo, difícil é perceber como é que as coisas mudam tão rapidamente. E é aí que percebemos que há uma finíssima linha que separa o correto do incorreto. O certo do errado. O bom do mau. O ético do deplorável. E temos vergonha de nós. Porque a finíssima linha é tão fina que tropeçamos no turbilhão da vida e passamos para o outro lado sem vermos, sem darmos conta. Estamos tantas vezes do outro lado e nem damos conta... Quando damos conta, já estamos de tal modo emaranhados que  já não há fuga possível.

 

E passamos a ser piores pessoas por isso? Passamos pois! A finíssima e ténue linha que separa o bom do mau, o correto do incorreto, é também a finíssima linha que separa as boas pessoas das más pessoas, os fracos dos fortes, os justos dos corruptos... Pode não haver maldade nas más ações, mas a inocência da transgressão não é desculpa ou justificação para alguém que comete algo que é errado.

 

Mesmo quando somos os únicos prejudicados? Mesmo quando somos os únicos prejudicados...

 

Fortes são aqueles que vêm a linha, têm curiosidade do que está para lá da finíssima linha e mantêm-se firmes.

 

Eu descobri que sou fraca.

 

Cuspi para o ar e caiu-me todo um oceano em cima!

3 comentários

  • Imagem de perfil

    Mula 16.11.2018

    Era bom que a vida fosse mais simples...
  • Imagem de perfil

    Ana Mestre 16.11.2018

    Quem disse que era fácil??
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

    Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos. Mais do que um blog, são pedaços de uma vida.