Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Desabafos da Mula

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos.

Desabafos da Mula

Curral da Má Língua #2 Patrões

197034_955e_1024x20002.jpg

 

Sejam bem vindos à segunda edição do Curral da Má Língua, sentem-se confortáveis que o espetáculo vai começar. Peço-vos só que desliguem os vossos telemóveis para não incomodarem durante a sessão, a menos que estejam a participar via telemóvel, porque aí poderá não dar muito jeito.

 

Ora bem...

 

Hoje estou com ódio do meu patrão, porque é fim do mês e ainda não me pagou, e por tantas outras coisas que faz que não tem sentido nenhum.

 

E vocês digam lá para começar: Qual foi a pior coisa que um patrão vosso já vos fez?

 

 

Hoje é dia da descasca ao patrão, aproveita, que não é todos os dias!

 

[Queres lançar um tema para o Curral da Má Língua? Sabe mais aqui como fazer.]

4 comentários

  • Imagem de perfil

    Mula 03.12.2015

    Tão mau quando esse tipo de coisas acontecem... Eu também não me deixo ficar... se há coisa que recuso terminantemente é ser maltratada, seja por quem for. E se querem o meu respeito, têm de me respeitar.
  • Imagem de perfil

    Ana Rita 🌼 03.12.2015

    Hoje em dia também já sou mais firme, mas eu entrei para a minha firma com 18 anos e na altura aos olhos de todos eu era uma "miúda" com os anos fui conquistando o meu espaço e o respeito dos que me rodeiam. Mas de principio foi complicado porque vinham aziadas e descontavam em mim.
    Agora f*%$& ... não fazem farinha!
  • Imagem de perfil

    Mula 03.12.2015

    Sim eu também aprendi logo no primeiro emprego. Comecei a trabalhar, por conta de outrem aos 16 anos - que desde os 15 já trabalhava com a minha mãe -  e fui para o emprego convicta que ia fazer amigos... saí de lá com uma depressão foi o que foi... toda a gente fazia de mim gato sapato.


    No dia que meti a carta para me vir embora, fiz queixa de tudo e de todos, ao meu gerente que não fazia ideia do que lá se passava. Ganhei coragem e denunciei tudo o que lá via, até porque já não tinha nada a perder. Eu vim embora, mas as pessoas que tornaram a minha vida num inferno também não ficaram lá, e foram espalhadas por outras lojas. E assim devolvi a paz - porque não era só a mim que prejudicavam -  a muita gente que lá trabalhava e que como eu, não diziam nada.


    Nesse dia decidi: "a partir de agora é assim, se as coisas não estão bem, eu não me voltarei a calar". Meu lema até aos dias de hoje. Sou respondona, irritada, mas sou feliz! Image
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

    Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos. Mais do que um blog, são pedaços de uma vida.