Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Desabafos da Mula

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos.

Desabafos da Mula

Comecei a correr...

Devagarinho, quase a passo, mas comecei.

Imagem retirada daqui

 

O moço corre. Já corre há algum tempo e já consegue ao equivalente à meia maratona, e aqui a preguiçosa de serviço tentou acompanhá-lo. Claro que isto dito assim, parece que estou a caminho de me tornar na próxima Rosa Mota. Não. Nada disso. Esta lontra de sofá cansa-se no caminho entre o sofá e o frigorífico, quanto mais... O meu objetivo é conseguir correr no final do ano 5km, sem pausa para caminhada.

 

Não vos vou negar: odeio correr. Correr é para mim contra-natura. Tudo dói, tudo arde, tudo sufoca. O-dei-o.

 

"Então corres porquê, Mula?"

Olhem, porque sou parva. Não. A verdade é que reconheço os benefícios da corrida e gosto da ideia de me superar, como já vos tinha dito aqui. Em tempos, corria para o autocarro - já nem me lembro de apanhar um autocarro... - e abafava, transpirava em bica e a vontade era regressar de imediato a casa para uma bela banhoca. Neste momento já consigo correr 2km seguidos. Não sempre, não todos os dias, mas se estiver no meu melhor, consigo correr 2km ainda que a morrer como se fossem 20!

 

No final do ano passado estava a correr cerca de 500m, depois alcancei o 1km e agora dupliquei. Comecei com caminhadas. No ano de 2020 caminhei muito. Também comecei gradualmente, 5km, depois 10 e até houve um dia de doideira que caminhei 20km! Fiquei sem pernas confesso. No final de 2020 tentei incluir alguma corrida nas caminhadas, intercalando entre o coração ofegante e o descanso ativo. Aos poucos, é assim que deve de ser.

 

Principais dificuldades? Respirar! Oh como algo tão primário se torna tão difícil... Parece simples: inspirar pelo nariz, expirar lentamente pela boca e dito assim é simples, mas não é. Quando dou por mim, ou não respiro, ou respiro demasiado rápido, ou tropeço entre o inspirar e o expirar. Desaprendo rapidamente algo que aprendi quando nasci. Têm dicas para se aprender a respirar enquanto se corre? Devo, sei lá, começar a frequentar aulas de preparação pré-parto? Lá aprende-se a respirar certo? Mães desta blogosfera?

 

Outra grande dificuldade é a dor nas pernas. Até consigo começar com uma velocidade relativamente aceitável, mas logo logo as pernas parecem chumbo. Parece que de repente coloquei caneleiras de 10kg em cada perna e isso torna-me lenta e torna tudo um verdadeiro martírio.

 

A parte boa é que o moço é paciente, e corre devagar a meu lado, e puxa por mim. Sei que sou rabugenta, que quero constantemente desistir, mas ele ali está a lixar-me a cabeça para eu não desistir, normalmente chateio-me, fico enraivecida e lá continuo até ao meu limite. Digamos que funciono na base da raiva... Mais alguém?

 

E é isto, agora com o confinamento - já cá faltava a conversa do confinamento, não é verdade? - não sei como será, porque ainda não tenho motivação para correr sozinha e o local aqui na terra onde corria está proibida a sua circulação, mas a verdade é que quero, até 31 de Dezembro de 2021 correr 5km sem parecer que fui atropelada pelo caminho por um comboio de mercadorias.

 

E por aí, mais alguém nesta luta? Dicas?

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos. Mais do que um blog, são pedaços de uma vida.