Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Desabafos da Mula

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos.

Desabafos da Mula

Coisas que eu nunca irei compreender, nem que viva 100 anos

No autocarro estávamos apenas eu e uma rapariga. Entramos as duas na primeira paragem e curiosamente sentamo-nos na mesma fila, junto à porta de trás mas eu do lado esquerdo  e ela do lado direito.

 

Na segunda paragem entra uma senhora idosa.

 

Ora vejamos: Não era uma Sprinter nem outra espécie de mini bus. Era um daqueles autocarros grandes, normais, com uns... 40 lugares sentados?

 

A senhora idosa -  à qual deveria de chamar velhota ranhosa porque esta gente não merece consideração alguma - vai ter com a outra moça e "pede-lhe" - digamos que pedir não foi bem a forma - que saia daquele lugar porque ela queria ir para lá. Ou seja,  dos cerca de 40 lugares existentes, cerca de 38 estavam vazios e mesmo assim a mulher teve de ir incomodar a moça que estava sossegada...

 

Ainda bem que não quis ir para o lugar do motorista, se não, não sei como seria!

 

É aqui que percebo que sou muito mau feitio! A moça nem abriu a boca, deu lhe o lugar, acabando por se levantar e ir para outra fila - já que o autocarro estava vazio... - mas se fosse comigo as coisas seriam muito diferentes e a velhota de certeza que não teria feito a viagem de sorriso na cara!

 

Há realmente coisas que nunca irei compreender nem que eu viva 100 anos. 

2 comentários

  • Imagem de perfil

    Mula 27.03.2018

    Era o que mais me faltava! Um dia já discuti com uma mulher no shopping, que com todo o shopping livre, veio sentar-se ao meu lado e ainda me pediu para tirar a carteira da cadeira para ela pôr a dela! Há gente realmente que acha que pode ser sempre como querem e eu tenho muita pouca paciência.
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

    Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos. Mais do que um blog, são pedaços de uma vida.