Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Desabafos da Mula

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos.

Desabafos da Mula

Ai o amor, como é lindo o amor!

Vamos jogar um jogo?

 

Inventei-o agora mesmo, chama-se Where's Love? - ao estilo do Where's Wally? estão a perceber a cena? - e consiste em encontrar essa pequena pérola que é o amor nas duas situações que vos vou apresentar, totalmente reais - ainda que com uma certa dose de interpretação mulaniana - e que aconteceram por estes dias e que felizmente - ou infelizmente, dirão vocês - tive o prazer de assistir, de borla, sem filas nem discussões.

 

Situação 1:

Moço e Moça unidos num só num lambe-lambe de loucura, enquanto um amigo espera por ele entretido a olhar para o telemóvel - provavelmente para não enjoar, tal é o mel. 

 

Moço vira costas e segue viagem descontraído com o seu amigo e eis que, já separados por uns 4 ou 5 metros e alguns segundos desde o descolar turbulento de línguas, a Moça já desesperadamente carregada de saudades, grita: "Amo-te". Moço retribui com igual entusiasmo e diz-lhe "eu também" mas como estava de costas para - quiçá - esconder tal sentimento louco, a Moça não ouviu. Eis que sentindo-se ignorada a Moça berra-lhe chateada pela ausência de resposta e volta-lhe a gritar os seus sentimentos entre insultos e outras palavras bonitas. Eis que o seu amante se vira, qual Romeu louco pela sua Julieta e diz - já separados por um montão de metros, e por isso aos berros - "Fodasse outra vez? Ouvisses, que eu já disse!" vira costas e prossegue viagem com o seu amigo que não consegue disfarçar o riso. E é assim que a Moça encolhe os ombros, vira costas e segue o seu caminho deslumbrada com o romantismo do seu apaixonado. 

 

Situação 2:

Moço - outro Moço, para que não restem dúvidas - entra no Metro e vai direitinho para a janela contrária à porta, com um olhar desesperado e posto no metro que estava na outra linha. Percebe-se pelo rebolar da cabeça de um lado para o outro que busca com ansiedade alguém: a Moça, pois claro, que há minutos atrás o acompanhava. Moço começa a bater no vidro, a fazer gestos, a abanar-se todo qual palhaço no trapézio para chamar a atenção do povo. Mas a Moça, apesar de estar igualmente junto à janela, mas no outro metro, não o viu - eu cá acho que fez de conta que não o viu porque ela olhou na sua direção e rapidamente desviou o olhar, mas também não quero estar aqui a levantar falsos testemunhos - e o Moço, perante o arrancar dos dois metros em sentido contrário, separando assim estas duas vidas irremediavelmente por horas - até ao dia seguinte de manhã provavelmente - o Moço vira-se com um olhar desiludido e pega de imediato no telemóvel, provavelmente para lhe escrever uma mensagem de como já se esvai de dor pelas saudades.

 

 

E sabem o que é pior nisto tudo? É que eu também já fui assim...

2 comentários

  • Imagem de perfil

    Mula 23.10.2017

    Ahahahahahahah eu felizmente acalmei. Quando comecei a ganhar cabelos brancos disse "Alto lá! Isto não pode ser assim!"
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

    Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos. Mais do que um blog, são pedaços de uma vida.