Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Desabafos da Mula

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos.

Desabafos da Mula

A partir de que percentagem passamos a ser especiais?

 

Quando nos dizem que 1% da população pode sofrer com um determinado problema, nunca achamos que poderemos fazer parte das estatísticas. Nunca duvidamos. Não temos medo. É só um porcento. Qual é a probabilidade de sermos assim tão especiais - para o bem e para o mal - para fazermos parte daquele um porcento? Logo nós que somos tão banais, tão ordinários...

 

Mesmo quando o número é um pouco mais elevado, desvalorizamos; 10%, 20%, 30%... Com as percentagens cada vez maiores começamos a preocuparmo-nos. Fazemos exames de rotinas, fazemos despistes e rastreios.

 

E porquê isto agora?

 

Tive a oportunidade de eliminar a minha rosácea a laser, mas a médica referiu que apesar de ser um procedimento simples há pessoas que ficam com cicatrizes impossíveis de remover. Cicatrizes para a vida. Perguntei-lhe qual era a percentagem de sucesso e ela indicou desconhecer. Fiquei com medo e obviamente desisti. Antes uma vermelhidão na cara irritante que cicatrizes persistentes.

 

Falando com o Mulo, reclamava do facto dela não saber a percentagem de sucesso. Que poderia ter influenciado a minha decisão e eis que ele me devolve a pergunta:

 

Mulo: Qual era a percentagem que considerarias baixa para arriscar?

 

Sem pensar muito sobre isso atirei um valor mais ou menos ao calhas que me tranquilizaria:

 

Mula: Sei lá eu... Mas abaixo dos 20% parece-me um bom valor! Qual é a probabilidade de eu não fazer parte dos restantes 80%?

Mulo: Achas que 2 em cada 10 pessoas é um valor baixo?

Mula: 2 em cada 10 é muito arriscado mas... 2000 em cada 10000 já me parece aceitável.

 

A Mula é terrível a matemática mas sabe bem que a percentagem é a mesma, só que os valores já não parecem tão assustadores. Pois que o Mulo é que é de matemática é que sabe e por isso deixou-me a pensar: Mesmo que a taxa de sucesso fosse de 99%... E se eu fizesse parte das estatísticas de 1%?

 

 

Por isso pergunto-vos: A partir de que percentagem passamos a ser especiais e a ter medo? 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos. Mais do que um blog, são pedaços de uma vida.