Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Desabafos da Mula

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos.

Desabafos da Mula

30!

 

Parece que ainda ontem tinha 16 anos ansiosa por alcançar os 18 como qualquer adolescente! Acho que foram os anos mais compridos da minha vida. Dos 12 aos 18, os anos não passavam. Queria tanto alcançar a maior idade - vá-se lá saber porquê - com tanta pressa de fazer voar o tempo que nem me apercebi como devemos fazer prolongar os anos, essencialmente se somos ainda menores, sem grandes responsabilidades para além das de se ser bom aluno e bom filho.

 

Assim que alcancei os 18 foi um tirinho até aos 20. Aos 20 saí de casa, juntei os trapinhos, passei a ser uma adulta com essas coisas chatas a que chamam de responsabilidades. Desde aí que o tempo nunca mais andou... Voou!

 

A moça que tinha pressa de crescer começou a ter medo de crescer. O tempo começou a passar demasiado rápido e os objetivos a cumprir demasiado longes de ser alcançados. Licenciei-me tarde e a más horas, já não vou a tempo de ser mãe antes dos 30, continuo num trabalho que nada tem que ver com a minha área de formação e entro nos intas com excesso de peso contrariamente ao que desejava.

 

Apesar de tudo não me sinto com 30. Também não me sinto com 20. Não me sinto com 30 anos porque a imagem que o espelho devolve ainda é demasiado jovial - ou pelo menos é assim que me vejo, talvez pela força do hábito. Não me sinto com 20 porque a energia é de uma mulher de 40 anos, esgotada pela rotina. Não me sinto com 40, porque os sonhos ainda são os da adolescente bipolar que chorava a ver filmes de comédia. Por isso no fundo sinto que não tenho idade.

 

Mas o Cartão de Cidadão diz que hoje abandono os intes e entro nos intas. Por isso que assim seja que eu vou tentar que sejam fantásticos!

 

Parabéns à Mula!

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos. Mais do que um blog, são pedaços de uma vida.