Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Desabafos da Mula

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos.

Desabafos da Mula

Livro Secreto 2ª Edição: Balanço

Feliz com o resultado da primeira edição do livro secreto avancei para a segunda edição sem olhar para trás. Com o dobro dos participantes, com o dobro dos livros e o mesmo prazo, esta segunda edição tem sido tão rica como a primeira.

 

 

Para esta iniciativa enviei os tão belos Olhos de Ana Marta de Alice Vieira e pelo que tenho lido, a crítica tem sido boa, contrariamente ao livro de Paulo Coelho que enviei na primeira edição.

 

Dos 28 livros que andam a circular, 8 já me passaram pelas mãos. E pela ordem de chegada por aqui passaram: O Velho e o Mar, Os Fidalgos da Casa Mourisca, O Diário Oculto de Nora Rute, As Terças com Morrie, Os BichosEm Teu Ventre, O Código D'Avintes, Ferrugem Americana e agora recebi o Ladrão de Sombras do Marc Levy.

 

Destes 8 livros recebidos e enviados, apenas dois não foram lidos, que como podem adivinhar foram Os Fidalgos da Casa Mourisca de Júlio Dinis e o Ferrugem Americana de Philipp Meyer, os dois pelo mesmo motivo: Falta de tempo. Se o primeiro não o li porque foi quando comecei a trabalhar e tinha a minha vida toda em pantanas, o segundo estava com outra leitura em mãos que não consegui terminar, entretanto o livro chegou o prazo terminou e só depois me lembrei que não o tinha lido. A verdade é que serem livros que não nos entusiasmam à partida também não ajudam a que nos apressemos. O mesmo já não vai acontecer com o Ladrão de Sombras, porque é um livro que quero muito ler já há bastante tempo.

 

Como podem ver dos 21 livros lidos este ano, 7 foram desta iniciativa pelo que podem facilmente depreender que é um desafio que nos faz poupar alguns euros em livros e "obrigar-nos" a ler livros que de outra forma não leríamos e tantas vezes nos surpreendermos.

 

Destes 8 livros recebidos, o meu grande destaque vai para As Terças com Morrie que foi dos livros mais belos que já li destes dois desafios. Uma mensagem forte, uma leitura sobre a morte e sobre a vida que nos põe a pensar no que vale realmente a pena. O que menos gostei talvez tenha sido o Em Teu Ventre de José Luís Peixoto.

 

Dos que ainda não recebi estou muito curiosa - e super ansiosa - com o Um Homem Chamado Ove de Fredrik Bakman e com A Outra Metade de Mim de Affinity Konar que seriam livros que eu compraria, que me chamaram à atenção desde o desvendar da listagem. E confesso... Estou com muito medo do Homens Imprudentemente Poéticos de Valter Hugo Mãe. É daqueles livros que sempre quis ler, mas já me alertaram que não é de leitura fácil e então é daqueles livros que não sei porquê quero muito gostar mas não sei se isso vai acontecer. Teremos que aguardar a sua chegada não é verdade?

 

Os benefícios do desafio continuam a ser os mesmos: Ler muito e livros que à partida pouco nos diriam. Os malefícios também se mantêm: a obrigatoriedade de ler em tão pouco tempo, e a obrigatoriedade de ter de ir aos CTT todos os meses entregar um novo livro. Mas é tão bom receber mensalmente um livro novo na caixa de correio que tudo isso se anula.

 

Boas leituras.

Livro: O Bibliotecário de Paris de Mark Pryor

Ofereci o livro O Bibliotecário de Paris de Mark Pryor a um amigo mas a verdade é que fiquei tão curiosa, mas tão curiosa - como sabem, adoro a temática da Segunda Guerra Mundial - que tive mesmo de o ler. Não quero já ser desmancha prazeres mas... Foi um livro que me dececionou.

 

 

Quem leu O Livreiro, já conhece as personagens - não li mas sei que o Tom e Hugo estão de volta - e no caso d'O Bibliotecário de Paris a história inicia-se com a morte de Paul Rogers, diretor da Biblioteca Americana de Paris, aparentemente devido a causas naturais, apesar do seu amigo Hugo Marston - responsável pela segurança da Embaixada dos EUA em Paris - achar a morte de Paul estranha. Tudo apontava para uma falha cardíaca, mas quando a viúva também aparece morta na banheira de sua casa, aparentemente por suicídio, a trama complica-se e é aberta uma investigação. Por esta altura, duas amigas e jornalistas de Martson chegam a Paris para investigar uma ex-atriz famosa dos anos 40 que julgam ter sido espia durante a II Guerra Mundial a favor da resistência e havia relatos de que tinha morto um oficial da Gestapo com um punhal. Hugo Marston acredita que as duas histórias podem estar relacionadas e inicia uma busca incansável para descobrir quem matou o amigo e porquê.

 

Antes de mais dizer-vos o motivo da minha desilusão: É só um policial e não é, de todo, um livro sobre a II Guerra Mundial.

 

Spoiler alert!!!!!!!!!!

As duas histórias estão longe de se relacionarem, e o final é tão fora de contexto que não percebi a ideia do autor. Basicamente há duas histórias paralelas, uma que se entende, que no final tem uma explicação, e outra - a que fala sobre a atriz que pode ter sido espia - que afinal não nos leva a lado nenhum e é só para entreter e confundir o leitor.

 

O livro lê-se muito bem, li-o em duas noites, mas não me cativou tendo em conta que esperava um livro sobre a II Guerra Mundial e tal não se verificou. Ao longo do livro encontramos muitos diálogos despropositados, tem muita palha para encher chouriços muitas frases e diálogos para encher páginas que nada têm que ver com a história em si - e isso enerva-me, ó se me enerva - e o assassino é - pelo menos para mim foi - óbvio desde o início, apesar do motivo ser totalmente surpreendente. 

 

É um bom policial, não digo que não o é, mas é só isso. Não é um livro histórico - ainda que tenham tentado sem sucesso que o fosse - não é um livro de crimes de guerra - apesar de terem tentado sem sucesso que o fosse - nem é um livro sobre livros - ainda que tenham tentado sem sucesso que o fosse. É certo que se passa numa biblioteca, é certo que o Paul estava a escrever um livro - de ficção científica, é que até este elemento nada tem que ver com a história - e é certo que se fala de uma coleção de livros que pode conter uma coleção secreta de crimes de guerra - mas que nunca se verifica e que acaba por se perder no vazio. É por isso só um livro sobre um crime, e sobre o desvendar desse crime, e aí não é mau.

 

O que me revolta no livro é que o considero de publicidade enganosa. Não é um livro sobre o que diz ser. À parte disso, não é mau, é um livro que se lê bem, que entretém, que não maça. Mas no entanto, acho que a trama tinha todos os elementos para ser um grande livro e tem uma capa lindíssima que atrai, mas que no fim, na minha opinião claro, acabou por ser muito mal concretizado, para além de que - e isso o autor não tem culpa mas revolta-se-me as entranhas todas - a tradução/edição estava cheia de erros ortográficos.

 

Fiquei zangada, confesso! Eu que até tinha alguma curiosidade com O Livreiro agora acho que não o irei ler.

 

Boas leituras.

Livro Secreto II #7 O Código D'Avintes

E o sétimo livro do Desafio do Livro Secreto foi O Código D'Avintes de Alice Vieira, José Jorge Letria, Luísa Beltrão, José Fanha, Mário Zambujal, Rosa Lobato de Faria e João Aguiar. Este livro escrito a sete mãos, onde cada autor tenta colocar em apuros o autor seguinte, é um livro muito divertido e cómico. Uma leitura leve para animar a alma da depressão do final do verão.

 

 

Tudo começa com um assassinato incomum cuja arma do crime é uma broa de Avintes. E quem é que é assassinado? Um elemento da R.A.I.V.A. - Resistência Activa contra Imbecis, Vândalos e outros Atrasados - por um membro da Conclave dos Cavaleiros Teutónicos da Nova Ordem que quer dominar o mundo e para tal necessita de uma mensagem que está dividida em três manuscritos com uma receita de batatas recheadas que pertenceu outrora a Maria Madalena.

 

Numa das operações da Conclave, o professor Isaías Pires - membro da R.A.I.V.A. - é raptado, drogado e consegue sair de si e ver mundo ao mesmo tempo que fala uma língua que ninguém entende e que julgam ser aramaico - falada na Palestina no tempo de Cristo.

 

Como podem ver é um livro com uma história doida, e se acrescentarmos à trama uma loira que é burra mas não tanto quanto aparenta ser com um apetite sexual voraz e diz "prontus", um anjo Gabriel que se vem a descobrir não ser tão anjo assim, e uma padeira de Avintes percebemos que a história tem tudo para nos arrancar umas boas gargalhadas à medida que as páginas avançam.

 

Podemos facilmente perceber que o livro é uma paródia ao O Código Da Vinci, e reconheci ainda paródias a outros livros sendo que o podemos classificar como uma verdadeira salada russa - portuguesa, aliás, e de Avintes - onde parece que cada capítulo inicia uma outra história tão diferente da anterior mas que no final todas as peças acabam por encaixar - umas mais que outras claro.

 

Nota-se claramente as sete mãos ao longo do livro e há por isso capítulos mais interessantes que outros, capítulos mais engraçados e outros bem mais aborrecidos. Há aqui claramente autores que brincam com as palavras com um humor natural e nota-se que outros não se sentem tão confortáveis com este estilo, isto acaba por desintegrar um pouco a história e até mesmo baralhar as ideias. Isso faz também com que a uma certa altura o livro se torne um pouco confuso.

 

Algo que senti muito no livro foi o estereotipo mulher ao longo dos diferentes capítulos. Apesar de não se saber que capítulo pertence a quem - ainda que quem conheça bem os autores acredito que seja capaz de adivinhar - percebe-se perfeitamente quando toca à descrição das ações da ninfomaníaca quem é que é homem e quem é que é mulher, e isso confesso chocou-me um pouco pela negativa.

 

Mas no geral foram uns momentos bem passados com este livro, e apesar de não ser um livro marcante lê-se muito bem e muito rapidamente porque é uma escrita que flui - na maioria dos capítulos - e por isso recomendo a leitura.

 

Quem é que já leu esta pérola desta terra à beira Douro plantada?

 

Boas leituras.

Alfabeto Literário # Balanço Final

Balanço do desafio

 

E assim terminamos este desafio que se iniciou em Agosto. Foi um longo percurso pelas letras do alfabeto e pretendo então fazer um pequeno balanço sobre o que achei do desafio, sobre as maiores dificuldades e benefícios deste desafio e de outros deste género.

 

A maior dificuldade que tive foi relembrar os livros mais antigos lidos e acabei a falar apenas de livros mais recentes. Gostei bastante de conhecer as preferências de todos os outros participantes e uma vez mais, como já aconteceu em anterior desafios, muitos livros que até então desconhecia são livros que marcaram outras pessoas. É um bom desafio para conhecermos novos autores e termos uma diferente perspetiva até daqueles que já conhecemos, por isso gosto de participar. O maior ponto negativo é a obrigação de publicação, mas como sou de palavra levei tudo direitinho com muitos posts agendados para não falhar.

 

Para a próxima já sabem: Juntem-se a nós!

Alfabeto Literário #Z Zzzz...Qual o último livro que te manteve acordada até tarde?

Zzzz...Qual o último livro que te manteve acordada até tarde?

Quando gosto muito de um livro leio-o em todo o lado e gosto de ler antes de dormir, mas isso confesso, por vezes causa-me problemas porque se for um livro que prenda tenho dificuldades em pousá-lo e as horas avançam e depois o despertador de manhã não perdoa. Tenho alguns casos de insónias que terminam em leituras, mas lembro-me bem de um relativamente recente: era de madrugada o Mulo perguntava-me se eu não ia dormia e só descansei quando o terminei de ler... Já quase nem tinha olhos de tão pequeninos que estavam mas o cérebro estava bem atento: Foi com As Gémeas do Gelo de S. K. Tremayne, que ainda por cima tem um final um tanto místico, um tanto assustador, pelo que depois de terminar de ler não consegui dormir porque fiquei a remoer a história.

 

 Podem ler a minha opinião aqui.

 

E vocês, têm livros que vos impediram de ir dormir?

 

________________________________

 

Por 26 dias, eu, a Magda, a Just, a Maria João Covas, a Sofia Gonçalves, a Alexandra, a Drama Queen, a Caracol, a Gorduchita, a B♥, a Sandra.wink.winka Fátima Bentoa Happya Carla B. e a Princesa Sofia  responderemos a 26 perguntas sobre livros, tendo como mote o alfabeto. Às 14h das segundas, quartas e sextas, cá estaremos com este desafio. Não se esqueçam de visitar os restantes blogs para verem as várias respostas.

 

Boas Leituras!

Alfabeto Literário #Y Y.A. ou livros adultos

Y.A. ou livros adultos:

Para esta questão confesso, tive que googlar. Ora bem, para quem tal como eu desconhece a sigla Y.A, a Mula explica: Y.A. são as iniciais de Young Adult, ou seja é referente à literatura para jovem-adultos como é o caso das sagas mais badaladas: Harry Potter, Jogos de Fome, Twilight. Eu confesso, para ler, prefiro livros mais adultos. Adoro dramas e livros de suspense com histórias fortes que me ponham a pensar na vida.

 

E desse lado o que preferem?

 

________________________________

 

Por 26 dias, eu, a Magda, a Just, a Maria João Covas, a Sofia Gonçalves, a Alexandra, a Drama Queen, a Caracol, a Gorduchita, a B♥, a Sandra.wink.winka Fátima Bentoa Happya Carla B. e a Princesa Sofia  responderemos a 26 perguntas sobre livros, tendo como mote o alfabeto. Às 14h das segundas, quartas e sextas, cá estaremos com este desafio. Não se esqueçam de visitar os restantes blogs para verem as várias respostas.

 

Boas Leituras!

Alfabeto Literário #X Marca o lugar. Qual é o 24º livro da minha estante?

E porque só agora reparei que não sei o alfabeto e troquei a ordem das questões... aqui vai a de hoje!

 

X - Marca o lugar. Qual é o 24º livro da minha estante?

E o 24º livro da minha estante é A Valsa Esquecida de Anne Enright que ainda não li, mas que estou ansiosa por ler. Comprei-o o ano passado na feria do livro no Pavilhão Rosa Mota.

 

 

Alguém já leu este livro? Quem recomenda?

 

________________________________

 

Por 26 dias, eu, a Magda, a Just, a Maria João Covas, a Sofia Gonçalves, a Alexandra, a Drama Queen, a Caracol, a Gorduchita, a B♥, a Sandra.wink.winka Fátima Bentoa Happya Carla B. e a Princesa Sofia  responderemos a 26 perguntas sobre livros, tendo como mote o alfabeto. Às 14h das segundas, quartas e sextas, cá estaremos com este desafio. Não se esqueçam de visitar os restantes blogs para verem as várias respostas.

 

Boas Leituras!

Livro: Memória de Minhas Putas Tristes de Gabriel García Márquez

A menina Alexandra ofereceu-se para me emprestar este pequeno livro e eu desde logo aceitei. Era um livro que queria ler há muito tempo, sabia que o ia ler de um só trago e porque as finanças não andam fantásticas e a minha gula por livros em alta, tenho aceitado mais do que nunca ler livros que não possuo. Li este livro numa só tarde, e foram umas horas muito bem passadas.

 

 

 

 

As Memórias das minhas putas tristes conta a história - em primeira pessoa - de um homem solitário que toda a vida fora habituado a recorrer a prostitutas para satisfação pessoal, e que quando faz 90 anos decide oferecer-se uma prenda de aniversário especial: uma virgem. Para isso recorre ao bordel que toda a vida recorreu na esperança que o ajudem a satisfazer mais este prazer na vida. A dona do bordel encontra-lhe uma virgem, uma miúda com apenas 14 anos que apesar de conhecer pouco da vida, vai mudar para sempre a história deste homem.

 

Na realidade este não é um livro sobre as putas dele, é na realidade sobre ele próprio, sobre o seu passado, sobre a sua vida, sobre os seus sentimentos e o porquê de nunca ter casado, de nunca ter tido filhos e de nunca ter amado, até ter feito 90 anos.

 

É um livro que fala sobre o envelhecimento de forma crua, sobre o que as pessoas sentem a envelhecer e de como o tempo passa por elas sem que se apercebam. É um livro que toca no tema de pedofilia mas de forma tão ténue, mas tão ténue que quase não nos apercebemos dela, uma vez que a moça não é apenas uma criança, é uma criança que vive uma vida de adulta: trabalha várias horas numa fábrica a pregar botões, e agora trabalha para o bordel para satisfazer este personagem.

 

No entanto, o livro não é chocante, não é um livro erótico ou sexual, é um livro que falando de sexo pretende falar de amor, de como o amor preenche e de como o sexo apenas esvazia. De como o sexo desaparece e de como o amor fica.

 

Posso-vos já adiantar que a moça e o velho nunca têm relações em todo o livro, no entanto ele apaixona-se por ela pela simplicidade de a ver dormir, e assim criam uma relação deveras estranha em que o velho paga para que a moça apenas durma a seu lado sem nunca lhe tocar de modo sexual, sem nunca abusar dela, levando-o a refletir sobre toda a sua vida, sobre o que ele toda a vida procurou e que nunca encontrou, a não ser agora, na velhice. Retrata também o respeito que advém da pureza, da simplicidade, do amor. Porque quando há amor há respeito. Mas quando é só sexo o respeito também desaparece.

 

Acho que acima de tudo o livro quer-nos mostrar duas coisas: Que é possível viver uma vida sem amor e que é possível morrer de amor e acima de tudo que se pode ser feliz ou infeliz seguindo qualquer um desses caminhos. E o livro mostra-nos estes dois lados da vida.

 

É na realidade um livro muito pequeno, como vos disse li-o numa tarde, mas é um livro carregado de significado. E porque em várias opiniões sobre este livro há imensas referências ao livro Lolita de Vladimir Nabokov, acrescento mais este livro à minha lista. 

 

Estreei-me com Gabriel García Márquez, gostei muito e recomendo.

Quem já leu?

Alfabeto Literário #W Wishlist literária. O último livro que adicionei à minha wishlist

Wishlist literária. O último livro que adicionei à minha wishlist:

Não sei se terá sido o último, mas um dos últimos foi de certeza, ando a namorá-lo há alguns tempos, mas tenho para já tanto para ler que não o comprarei até orientar as minhas leituras, que é o amor em minúsculas de Francesc Miralles. Por isso se alguém estiver a pensar em ofertar a Mula com algo, já sabem, esta é uma escolha segura.

 

 

SINOPSE by wook

Ao acordar no dia 1 de janeiro, Samuel, um professor de Linguística solitário, está convencido de que o ano que se inicia só lhe trará verbos no passivo e poucos momentos em itálico, até que um visitante inesperado se esgueira para dentro do seu apartamento e se recusa a sair. Mishima, um gato vadio, torna-se o catalisador que faz Samuel abandonar a comodidade dos seus livros favoritos, dos seus filmes estrangeiros e da sua música clássica, para ir a lugares onde nunca esteve - como a casa do vizinho - e conhecer pessoas que jamais pensaria conhecer - um velho com o qual nunca trocaria uma palavra. 

Mas há mais: o gato fará com que ele reencontre Gabriela, uma misteriosa mulher do seu passado, que ele já não tinha esperança de voltar a ver. Uma história inteligente, divertida e doce que nos comove e revela que os pequenos detalhes são o grande segredo da felicidade. Amor em Minúsculas é uma pequena preciosidade e está a causar furor internacional. Um livro adorável que conjuga referências literárias e filosóficas com a magia única das pequenas coisas.

 

Sim, tem uma história deveras estranha, mas olhem, tem amor, tem gatos, tem recomeços, acho que só pode ser uma história engraçada e estou a precisar de algo assim.

 

 

E vocês, qual é o livro que andam a manter debaixo de olho?

 

________________________________

 

Por 26 dias, eu, a Magda, a Just, a Maria João Covas, a Sofia Gonçalves, a Alexandra, a Drama Queen, a Caracol, a Gorduchita, a B♥, a Sandra.wink.winka Fátima Bentoa Happya Carla B. e a Princesa Sofia  responderemos a 26 perguntas sobre livros, tendo como mote o alfabeto. Às 14h das segundas, quartas e sextas, cá estaremos com este desafio. Não se esqueçam de visitar os restantes blogs para verem as várias respostas.

 

Boas Leituras!

Alfabeto Literário #V Voltarei a ler

Voltarei a ler:

Já tinha dito por aqui algures: não sou de reler livros, até porque com tantos novos para ler acho que não devo perder tempo com os que já conheço e já tive o prazer de reler, ainda que muito provavelmente um dia relerei a Saga do Cemitérios dos Livros Esquecidos para tentar encontrar as pontas soltas que senti que ficaram. Assim com um conhecimento total de toda a história quero tentar percebê-la melhor porque sinto que muitas coisas ficaram por explicar.

 

 

 

E vocês tencionam voltar a ler algum livro ou livros que vos marcaram?

 

________________________________

 

Por 26 dias, eu, a Magda, a Just, a Maria João Covas, a Sofia Gonçalves, a Alexandra, a Drama Queen, a Caracol, a Gorduchita, a B♥, a Sandra.wink.winka Fátima Bentoa Happya Carla B. e a Princesa Sofia  responderemos a 26 perguntas sobre livros, tendo como mote o alfabeto. Às 14h das segundas, quartas e sextas, cá estaremos com este desafio. Não se esqueçam de visitar os restantes blogs para verem as várias respostas.

 

Boas Leituras!

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos. Mais do que um blog, são pedaços de uma vida.