Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Desabafos da Mula

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos.

Desabafos da Mula

A Mula Informa: Maus-tratos a animais. É nosso dever denunciar.

A Mula Informa.jpg

 

 "A questão não é: eles pensam? Ou: eles falam? A questão é: eles sofrem!"

Jeremy Bentham

 

Ao longo do desenvolvimento da humanidade os animais têm tido as mais diversas utilizações, como por exemplo para a alimentação, para testes e experimentações da investigação científica, para a satisfação humana em espectáculos como circos e lutas e até mesmo para vestuário. Há vários anos que o Homem demonstra desprezo por vidas que julga inferiores e infelizmente ainda há quem trate os animais como meros objectos. Mas são vidas. Não superiores, não inferiores, são seres vivos, como eu, como tu, e por isso merecem, no mínimo o nosso respeito.

 

É esperado que cães e gatos, assim como outros animais, sejam os nossos melhores amigos, sendo esperado que os tratemos com dignidade e lealdade, porém não é o que realmente acontece. Diariamente vários animais são espancados, atirados de pontes, afogados, queimados, mutilados para rituais satânicos e até mesmo violados. Respeitar os animais significa não os sujeitar ao sofrimento desnecessário, significa que devemos deixá-los viver de acordo com as suas necessidades e de acordo com os seus instintos naturais. 

 

 

Apesar do aparecimento dos animais serem anteriores ao Homem, o aparecimento de uma instituição, em Portugal, com o objectivo de os proteger e de criar condições que permitam alterações da legislação, surgiu apenas em 1981 – Liga Portuguesa dos Direitos do Animais - e desde então, felizmente, houveram grandes evoluções ao nível dos direitos dos animais, apesar de ainda serem passos muito curtos, essencialmente no que respeita à aplicação das mesmas.

 

Os direitos dos animais é um caso particular do problema dos direitos da natureza em geral e ao submetermos estes seres aos nossos interesses e necessidades, infligimos-lhes grande sofrimento e por isso mesmo, este é um tema actualmente debatido, não só em Portugal, mas em todo o mundo.

 

Para esta luta pelos direitos humanos, indivíduos como o australiano Peter Singer, assumem um papel muito importante nas sociedades. Singer defende que os direitos dos animais devem ser iguais aos direitos dos homens, lutando há vários anos contra o especismo - que defende que só os seres humanos têm importância moral - na medida em que todos os seres que têm capacidades para sofrer devem ser tratados de forma igualitária.

 

 

 

“Primeiro foi necessário civilizar o homem em relação ao próprio homem. Agora é necessário civilizar o homem em relação à natureza e aos animais."

Victor Hugo

 

 

Estudos comprovam que, uma pessoa que maltrate animais tem tendências a maltratar seres humanos. Há inclusive estudos que associam a violência nos animais com a violência doméstica. Um estudo efectuado pelo FBI (1998) e por Alan Brantley (1996) indica que a violência nos animais é uma característica comum nos registos de violadores e assassinos em série, concluindo-se que o abuso de animais aparece de forma evidente nas histórias de pessoas com comportamentos violentos. 

 

De acordo com a Associação Internacional dos Chefes da Polícia, a violência doméstica, começa, muita das vezes, com o abuso e maus-tratos de animais. E por essa razão os cientistas sociais e os órgãos de execução penal norte-americanos passaram a encarar a crueldade animal como um grave problema, pois parece estar directamente relacionado com a violência doméstica, abuso de crianças e idosos e outros crimes violentos, sendo que se, se conseguir travar a crueldade animal torna-se uma eficaz forma de romper com o ciclo da violência doméstica de uma geração para a outra, quando detectados estes problemas a tempo.

 

Estudos realizados por DeViney, Dickert & Lockwood (1983) concluíram ainda que 88% das famílias que maltratavam crianças, maltrataram e abusaram anteriormente animais.

 

Posto isto, facilmente concluímos que ao defender um animal de ser maltratado, denunciando, podemos também impedir que outros crimes aconteçam. Por isso denunciar os maus tratos a animais e também a pessoas, depende de mim, de ti, de todos nós.

 

Denuncia para:

Serviço de Proteção da Natureza e do Ambiente da Guarda Nacional Republicana (SEPNA)
Largo do Carmo
1200-092 Lisboa
Tel: 213 217 291/2
Linha SOS : 808 200 520
Email: sepna@gnr.pt / dsepna@gnr.pt

 

 

Ajudem-nos... que eles também vos ajudariam!

 

1 comentário

Comentar:

CorretorEmoji

Notificações de respostas serão enviadas por e-mail.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Desabafos do quotidiano, por vezes irritados, por vezes enfadonhos, mas sempre desabafos. Mais do que um blog, são pedaços de uma vida.